A agência de classificação de risco Standard & Poor’s divulgou relatório em que afirma que várias empresas latino-americanas estão começando a sentir os efeitos do atual ambiente econômico mundial.

O estudo "O impacto de uma recessão nos Estados Unidos sobre as empresas na América Latina" observa, no entanto, que a dinâmica das indústrias locais e os fortes fundamentos macroeconômicos dos principais países latino-americanos podem contrabalançar uma recessão no país mais rico do mundo.

"É provável que as empresas de manufatura voltadas a exportações sejam as que sofrerão primeiro os efeitos negativos desse cenário", disse a agência. Por outro lado, o estudo da S&P ressalta que os produtos de commodities (produtos básicos) de baixo custo e as empresas de consumo continuarão tendo bom desempenho, por causa dos altos preços das commodities e da forte demanda interna.

Em relação ao mercado de crédito, a agência observa que os bancos serão mais seletivos, mas seguirão fornecendo empréstimos. O impacto sobre o crédito, afirma a S&P, tem sido menor em países como Argentina e Brasil.