Felipe Rosa
Com a saturação do Água Verde, bairro passou a ser o novo alvo dos grandes empreendimentos.

Água Verde, Portão e Bigorrilho são os bairros mais procurados para compra de apartamentos novos em Curitiba, segundo pesquisa feita pela Associação dos Dirigentes do Mercado Imobiliário no Paraná (Ademi/PR) com 1.003 interessados. O levantamento também revelou que, na região metropolitana, São José dos Pinhais é a cidade preferida para aquisição de apartamentos novos, seguida de Pinhais e Colombo.

Segundo o diretor de Pesquisa e Mercado da Ademi/PR, Fábio Tadeu Araújo, todos os bairros em torno do centro são procurados, mas pela diminuição da oferta nestas áreas que já estão saturadas, os bairros um pouco mais distantes são as novas opções. Como é o caso do Portão.

“Não se percebe mais o limite do Água Verde e do Portão. E como a oferta no Água Verde está cada vez menor, o Portão tem potencial de se tornar o bairro de maior procura”, informa Araújo. Ainda de acordo com o diretor, um bairro não tão central que é muito valorizado é o Ecoville. Não por acaso, apartamentos com 4 quartos com o metro quadrado mais caro da cidade estão no bairro, com valor na média de R$ 7.634.

No Portão, o metro quadrado do apartamento de um quarto tem valor médio de R$ 5.357, bem abaixo dos bairros mais tradicionais, como Batel, Mercês e Juvevê, onde chega a custar R$ 7 mil. Araújo explica que certos bairros continuam com preços altos pela dificuldade de novas ofertas em regiões que foram bem exploradas. “Há cada vez menos ofertas, menos áreas construídas. Isso gera escassez e, assim, a valorização”.

Verticalização

Uma outra opção para a expansão da cidade é a verticalização dos bairros, ou seja, construir uma maior quantidade de prédios em áreas que até hoje não foram exploradas. “Bom Retiro é um bairro que só permite construir prédios em condições especiais. São Lourenço e Mercês possuem poucos prédios. São locais que têm no máximo 6 pavimentos e que, acumulados com potencial construtivo, chegam a 8”, informa Araújo.

Para o consultor do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Paraná (Sinduscon-PR), Marcos Kahtalian, Curitiba é o maior mercado imobiliário da região Sul. O consultor acredita haver muito espaço para construção e apoia a verticalização. “À medida em que se verticaliza a cidade, também se diminui o valor da infraestrutura para preparar novos bairros”. Kahtalian acredita que essa realidade pode mudar com a discussão do Plano Diretor da capital, que acontecerá em 2014, e deve modificar a regulamentação do zoneamento do município.