Júlio Gabriel dos Santos Nunes, 21 anos, foi assassinado a pancadas na madrugada de ontem, na Rua João Menegusso, em Santa Felicidade. O crime foi cometido por dois rapazes, que sequestraram o jovem quando ele tomava cerveja em frente à sua residência, na Rua Onofre Pereira dos Santos, Jardim Itália. Dois suspeitos estão detidos na Delegacia de Homicídios, que prometeu esclarecer o caso hoje.

O rapaz foi amarrado e colocado dentro do próprio carro, o Honda Civic placa LNN-5206, segundo relato do amigo dele, identificado como Fernando, que foi jogado no porta-malas. Fernando relatou que conseguiu fugir e avisou a polícia, às 4h18.

A dupla que, segundo o sobrevivente, não estava armada, levou-os até o mato no final da Rua João Menegusso, onde existem condomínios de luxo. Às 7h30, o carro foi encontrado abandonado, na Rua Ari José Valle, bem próximo de onde o rapaz foi morto. Testemunhas disseram que o carro apresentou problemas mecânicos, e dois rapazes fugiram por um matagal.

Agressão

Posteriormente, Fernando, que estava machucado, levou os policiais até o matagal onde Júlio estava morto, provavelmente por agressão. As primeiras informações obtidas pela polícia eram que os sequestradores seriam conhecidos dos dois. Um deles responde pelo apelido de “Sapo” e o outro, que se chama Tiago, foi detido no final da manhã, pelo 12.º BPM.

O delegado Dirceu Schactae, da DH, ouviu Tiago e Fernando que, mesmo ferido, colaborou nas investigações. A polícia procurava um motivo para o crime, além de estranhar o fato de a dupla de assassinos não estar armada, e mesmo assim, ter rendido os dois, amarrado Júlio e o colocado no porta-malas.

O caso foi resolvido à noite, com a prisão do segundo suspeito, que não teve o nome divulgado. Schactae disse que a história de Fernando era verdadeira e prometeu explicar o crime, hoje.

Conhecidos

Os familiares de Júlio disseram que ele trabalhava em uma pastelaria e havia comprado o carro recentemente. O veículo foi levado para o pátio da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos para passar por perícia.