Por conta do feriado do Dia do Trabalhador, a Assembleia Legislativa do Paraná cancelou todas as sessões da semana. Entretanto, mesmo com os deputados em folga prolongada, outros eventos devem trazer novos acontecimentos para a política paranaense. Entre eles, estão protestos no primeiro de maio e o leilão do Hospital Evangélico.

Terça-feira (1º)

Protestos no Dia do Trabalhador

Oito centrais sindicais marcaram, para a tarde da terça-feira (1º), uma manifestação que pede a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e que protesta contra a reforma trabalhista. A concentração está marcada para as 13 horas na Praça Santos Andrade, em Curitiba, local em que Lula encerrou a caravana que fez pela região Sul do país. De acordo com a CUT, devem vir participar do ato na capital paranaense caravanas de Santa Catarina, Pernambuco, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

Quarta-feira (2)

Câmara

A Câmara de Curitiba volta a discutir em plenário o projeto de lei que prevê regras de governança para estatais do município. Na semana passada, o projeto chegou a ser discutido, mas acabou sendo retirado do regime de urgência e enviado às comissões da Casa. Agora, o texto será discutido com emendas propostas na Comissão de Serviço Público.

As novas regras discutidas dizem respeito a estatais com receita operacional bruta anual inferior a R$ 90 milhões, o que inclui a Urbanização de Curitiba S/A (Urbs), a Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab), a Companhia de Desenvolvimento de Curitiba (Curitiba S/A) e a Agência Curitiba de Desenvolvimento S/A.

Sexta-feira (4)

Hospital Evangélico vai a leilão

Está marcado para esta sexta-feira (4) o leilão do Hospital Evangélico e também da Faculdade Evangélica do Paraná. Ambos mantidos pela Sociedade Evangélica Beneficiente (SEB), eles passam por uma intervenção desde 2014, por uma decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região. Em entrevista à Gazeta do Povo no início do ano, o administrador judicial do hospital, Ladislau Zavadil Neto, afirmou que “não existe geração de caixa positivo no Hospital Evangélico há dez anos”.

Fim do prazo

Os cerca de 9 mil beneficiários paranaenses que foram convocados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS ) para a revisão de seus benefícios têm até sexta-feira para marcar a perícia. Quem não marcar o atendimento terá o pagamento do auxílio-doença e da aposentaria por invalidez suspenso.

Foram convocados os beneficiários que não foram encontrados por algum problema de endereço ou quem recebeu a carta, mas não marcou o agendamento anteriormente. Veja a lista de quem precisa fazer o agendamento aqui.

Deputado diz que ataque ao acampamento pró-Lula foi “represália” a carro apedrejado