O governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior (PSD), anunciou nesta quarta-feira (16), em coletiva de imprensa, o pacote de obras de infraestrutura que será executado com o empréstimo de R$ 1,6 bilhão captado com o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal e oficializado na semana passada. O principal projeto anunciado será a revitalização da orla de Matinhos, que receberá R$ 512,9 milhões do montante.

+Leia mais! Encomenda suspeita da China com sementes intriga moradora de Curitiba: SC emite alerta

O carro-chefe do projeto é o engordamento da orla com a utilização de 3 milhões de metros cúbicos de areia em três trechos, que compreendem a Praia Brava, em Caiobá, o Pico de Matinhos e os balneários Riviera, Flórida e Saint Etienne. Estão previstas ainda obras de pavimentação e paisagismo, que incluem novos quiosques, pistas de caminhada, ciclovias, sinalização, iluminação, passarelas e áreas de restinga; estruturas marítimas para manutenção da areia após o engordamento e um novo canal em Saint Etienne para contenção de cheias, minimizando o impacto sobre o Rio Matinhos.

Esse engordamento não é nenhuma novidade no mundo. Já foi feito no Aterro do Flamengo, em Dubai, em Miami, e estamos trazendo essa técnica para criar um litoral mais atrativo para nossos turistas e para quem mora lá também”, disse o governador. Na apresentação do projeto, Ratinho descreveu o investimento como “o maior da história do Paraná para o litoral”. “Quando assumi o governo, falei que não ia ficar vendo Santa Catarina virar Miami e o nosso litoral, o Haiti.”

Já entre os projetos de infraestrutura rodoviária estão as duplicações da PR-317 entre Maringá e Iguaraçu, no Noroeste (aproximadamente R$ 250 milhões); da PR-407 entre Paranaguá e a Praia de Leste, em Pontal do Paraná (R$ 150 milhões); além de trecho de 12 km da BR-277 em Guarapuava (R$ 150 milhões) e de 6 km, em Cascavel (R$ 77 milhões). Também está prevista a construção do chamado Viaduto Joinville, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba (R$ 35 milhões) e de outro viaduto na BR-369 entre Cambé e Londrina, no Norte paranaense (R$ 15 milhões).

+Viu essa? Amazon e Magalu estão entre os interessados em comprar os Correios, diz ministro

As PRs 280, entre Maringá e Umuarama, 092, no Norte Pioneiro, e 323, no Sudoeste, receberão um total de R$ 95 milhões para a implantação de terceiras faixas, com o objetivo de aumentar a capacidade de carga e melhorar a segurança para ultrapassagens. Outros R$ 300 milhões serão utilizados para revitalização asfáltica de 4.179 km de rodovias em todo o estado e R$ 126 milhões para a pavimentação de 400 km de estradas rurais. A Secretaria da Agricultura e do Abastecimento ainda estuda quais estradas receberão o investimento, cujo objetivo é melhorar a logística do agronegócio.

O último projeto incluído no pacote é o Olho Vivo, da Secretaria de Estado da Segurança Pública a Administração Penitenciária (Sesp), que deve receber cerca de R$ 10 milhões. Os recursos servirão para a aquisição de sete mil câmeras de monitoramento, que serão interligadas a centrais de operação em regiões estratégicas do estado. O governador disse que a pasta receberá um adicional de R$ 50 milhões oriundos de emendas da bancada paranaense na Câmara dos Deputados.

Ainda segundo o governador, com a liberação dos recursos, a previsão é de que as licitações para execução dos projetos sejam abertas ainda este ano para que os trabalhos comecem no primeiro trimestre de 2021.

+Leia mais! Falsa magra depois dos 40 anos: como perder gordura e ganhar massa muscular