Até o final de março, as dez regionais de Curitiba terão postos de atendimento do Instituto de Identificação para facilitar o acesso da população à Carteira de Identidade. Antes limitada à sede do instituto, no Centro, ou à Rua da Cidadania do Carmo, o serviço será espalhado por toda a capital.

O anúncio foi feito pelo governador Beto Richa, na manhã desta sexta-feira (2) durante visita ao Mutirão da Cidadania, que acontece até este sábado (3). Porém, a parceria entre o governo estadual, responsável pelo Instituto de Identificação, e a prefeitura, que administra as Ruas da Cidadania, foi firmada ainda em novembro de 2017, durante outro mutirão, no bairro Tatuquara.

A ampliação dos postos de atendimento promete desafogar o serviço, que é algo sistemático de problemas e reclamações da população. “Vamos colocar esse serviço nas regionais para facilitar a vida das pessoas que precisam fazer o seu RG. Isso será feito até o final deste mês, para atender a crescente demanda”, afirmou Richa.

Atualmente, são distribuídas 300 senhas diárias para atendimento no posto central do Instituto de Identificação, agendadas previamente pela internet. No entanto, as senhas se esgotam rapidamente, geralmente minutos após serem disponibilizadas no site do órgão, deixando muitas pessoas sem conseguir o serviço.

Mutirão

Desde a quarta-feira (28), os curitibanos passaram a fazer fila na Rua da Cidadania do Boa Vista, à espera do Mutirão da Cidadania que começou na quinta-feira (1). Alguns chegaram a ficar 17 horas em frente ao local para garantir uma senha de atendimento para emissão do RG. Foram 400 senhas distribuídas no primeiro dia, outras 400 na sexta-feira (20). No sábado (3), serão 300 pessoas atendidas pelo mutirão.

Além da emissão de RG, o mutirão ofereceu encaminhamento para vagas de emprego, atendimento de seguro-desemprego para pessoas que já fizeram o agendamento pela internet, cadastro de estudantes para a rede pública de ensino e a inscrição de animais para castramento gratuito. Na parte de saúde, testes rápidos para doenças como sífilis, HIV e hepatite. Ao todo, são cerca de 200 serviços gratuitos, onde são atendidas, em média, 45 mil pessoas. A próxima edição do Mutirão da Cidadania será no Fazendinha, entre os dias 22 e 24 de março.