Disputa por ponto de venda de droga pode estar por trás do assassinato de Maurício Marçal, 18 anos, em Piraquara. O rapaz foi morto no final da manhã de ontem, depois de trocar tiros com seus desafetos na Rua João Dovhepoly, no Guarituba, a poucas quadras de onde morava.

A prima da vítima disse que Maurício conversava com seis pessoas, pouco antes do meio-dia, numa associação na mesma rua, mas o delegado Osmar Feijó acredita que apenas dois sejam responsáveis pelo crime. Maurício, que estava armado com um revólver calibre 38, foi perseguido.

Houve troca de tiros e o jovem foi ferido. Baleado, ele invadiu os terrenos de algumas casas até tombar no quintal de uma residência, que estava vazia. Os assassinos fugiram com a arma da vítima.

Baleado

Conforme o delegado, Maurício quebrou a perna direita durante a fuga. “Ele estava descalço e, mesmo baleado, pulou algumas cercas e ele pode ter batido a perna. Por isso os suspeitos conseguiram alcançá-lo”, deduziu.

A vítima tinha dois ferimentos na cabeça, um na mão e outro nas costas. O delegado acrescentou que o rapaz já esteve detido por envolvimento com tráfico, quando era adolescente. No local, a polícia encontrou indícios que os criminosos recarregaram a arma.