A confirmação quinta-feira (12) da chegada do coronavírus ao Paraná despertou na população uma preocupação maior por bons hábitos de higiene. Lavar bem as mãos, que já deveria ser algo comum no dia a dia das pessoas, é a principal recomendação dos infectologistas.

Outras medidas de higiene também devem ser seguidas, não só por causa da pandemia mundial do novo vírus, mas para serem levadas para a vida toda. O problema é que nem sempre as pessoas estão atentas a elas. Se estivessem, muitas outras doenças poderiam ser evitadas, não só o coronavírus.

LEIA TAMBÉMCuritiba lança telefone do coronavírus pra não lotar hospitais sem necessidade

Segundo o infectologista pediatra Victor Horácio de Souza Costa Júnior, vice-diretor do Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba, o corpo humano possui cerca de 50 trilhões de bactérias, 10 trilhões delas concentradas só na pele. Por isso, a higienização das mãos é um dos principais hábitos a ser mantido pela grande chance de contaminação que elas oferecem. “É algo para ser aprendido desde sempre”, aponta Costa Júnior.

O médico explica que higienizar as mãos inclui a lavagem e a complementação com o uso de álcool gel. Mas não é qualquer tipo de álcool que funciona. “O mais indicado é o 70%, com glicerina. Outros tipos e álcool podem causar fissuras na pele, proliferando bactérias e vírus”, orienta. Para o especialista, o simples hábito de lavar as mãos evita a transmissão de doenças como a do coronavírus, gripe, infecções intestinais e até hepatite.

LEIA TAMBÉM – Arcebispo de Curitiba pede ainda mais cuidados nas missas por conta do coronavírus

Ainda de acordo com Costa Júnior, a pandemia mundial do coronavírus faz com que as pessoas se lembrem de praticar outros hábitos, algo que deveria ser permanente. Não só a higienização das mãos, mas manter ambientes ventilados e arejados, ter uma alimentação balanceada, praticar atividade física, beber bastante água e dormir bem.

“Nesta época de pandemia, também é preciso manter a etiqueta da tosse e do espirro, tampando a boca. E não se esquecer das campanhas de vacinação. A partir de 23 de março, por exemplo, começa a campanha nos postos contra a Influenza. Ainda temos muitos casos da gripe em Curitiba e no Paraná”, finaliza.

Como prevenir a contaminação por coronavírus

  • Lavar as mãos com frequência/ ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações;
  • Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis, e depois lavar as mãos).

Baixe o guia de prevenção para compartilhar!

Imprima esse guia em PDF com informações sobre a prevenção do Coronavírus e outras doenças respiratórias virais: