O secretário estadual de Saúde, Beto Preto, fez questão de enfatizar que não há motivo para pânico após a confirmação de seis casos de coronavírus no Paraná – cinco deles em Curitiba. A secretária municipal de Saúde da capital, Márcia Huçulak, foi na mesma pegada de que não há motivo para desespero.

Beto Preto enfatizou que o momento é de reforçar as atitudes para prevenir a transmissão do vírus, como lavar constantemente as mãos, sempre tampar com o cotovelo quando espirrar ou tossir, arejar os ambientes, evitar aglomerações, entre outras. “O que devemos é ressaltar as medidas preventivas e tranquilizar os parananenses quanto à estrutura de saúde organizada no Estado”, aponta o secretário estadual.  

LEIA MAIS – O que é pandemia e o que muda no combate ao coronavírus?

Ele também enfatizou que não há por que eventos como shows e partidas de futebol serem cancelados, nem mesmo aulas em escolas e faculdades.” Não existe orientação para fechar nada. Não é para ter pânico, pois os casos são leves ou brandos”, reforça o secretário. Apesar da orientação da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), a organização do Festival de Curitiba decidiu adiar para setembro os espetáculos de teatro após a confirmação dos casos na cidade. A data original para as peças do festival era de 24 de março a 5 de maio.

Já a Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba lançou o telefone 192 para que as pessoas que tiverem sintomas leves semelhantes do de coronavírus liguem antes de buscar uma unidade de saúde. A partir da orientação prestada pelo telefone ela vai saber se deve ou não ir ao médico. O objetivo é evitar que o vírus circule.

“Todas as medidas sanitárias estão sendo realizadas. Nossa rede municipal pública e a rede privada estão preparadas, aptas a identificar os casos suspeitos, notificar, confirmar e indicar isolamento aos pacientes”, aponta Márcia Haçulak.

Como prevenir o coronavírus:

  • Lavar as mãos com frequência, ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento.
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal.
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir.
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar.
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.
  • Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença.
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.
  • Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis e após lavar as mãos).