O inquérito policial que apura a morte da adolescente Tayná Adriane da Silva, 14 anos, deverá ser finalizado na sexta-feira, para ser entregue ao Ministério Público. Este foi o prazo estipulado ontem pelo delegado Fábio Amaro, que assumiu o caso na segunda-feira, na delegacia do Alto Maracanã, em Colombo, depois que o delegado Silvan Pereira, entrou em férias.

Amaro afirmou que Adriano Batista, 23 anos, Sérgio Amorim da Silva Filho, 22, Paulo Henrique Camargo Cunha, 25, e Ezequiel Batista, 22, mantém a versão de ter matado e estuprado a garota. Os quatro confessaram participação no crime e estão presos.

Barbárie

Tayná desapareceu na noite de terça-feira da semana passada, em frente ao parque de diversões, na Rua Presidente Faria, bairro São Dimas em Colombo, onde os quatro suspeitos trabalhavam. O corpo foi encontrado na sexta-feira seguinte, em um poço de um terreno baldio próximo ao parque.

Na noite anterior, moradores enfurecidos destruíram e incendiaram o parque. O cadáver estava com um cadarço amarrado no pescoço e apresentava marca de pancada forte na cabeça. Segundo a perita Jussara, Tayná estava com as roupas alinhadas e teve pertences da bolsa roubados.