Duas das vítimas da explosão do apartamento no bairro Água Verde, em Curitiba, que matou um menino de 11 anos no final do mês de junho, tiveram alta da UTI do Hospital Evangélico. A dona do imóvel Raquel Lamb e o técnico Caio Santos, que foi fazer a impermeabilização do sofá que teria causado o acidente, deixaram a unidade de terapia intensiva nesta semana e foram encaminhados para os quartos.

+Leia mais: Saiba como funciona equipamento que pode ter causado explosão de apartamento

De acordo com o próprio hospital, o estado de saúde dos dois ainda é considerado delicado, mas ambos estão estáveis e respirando sem a ajuda de aparelhos. Santos é quem mais se machucou com a explosão, tendo 65% do corpo queimado. Já Raquel teve 55% da superfície corporal atingida.

A terceira vítima, Gabriel Araújo, teve apenas 30% do corpo queimado e, por isso, não chegou a ser levado para a UTI. Ainda assim, ele segue internado em um dos quartos. Não há a previsão de quando eles devem deixar o hospital.

Obras da Linha Verde estão paradas? Entenda por que isso está acontecendo!