Apesar do frio e do tempo chuvoso da manhã desta terça-feira (20), o clima esquentou bastante em frente à Câmara Municipal de Curitiba. Após um enfrentamento inicial, por volta das 10h, quando um  guarda municipal foi ferido na cabeça e precisou ser encaminhado ao Hospital Cajuru, servidores municipais e policiais militares voltaram a se enfrentar com violência.

Leia mais

O choque começou pouco antes do meio-dia. No primeiro embate, os manifestantes haviam ocupado a escadaria do prédio histórico. Este segundo confrontamento aconteceu no momento em que mais servidores tentaram ocupar as escadas, então a polícia agiu de forma mais intensa para retomar o espaço perdido.

De um lado, escudos, cassetetes e spray de pimenta. Do outro, copos e garrafas d’água, guarda-chuva e até marmitas foram lançadas. Após muita confusão e troca de agressões, os servidores cederam novamente o espaço e o isolamento policial voltou ao limite inicial.

Alguns deixaram o local em busca de atendimento médico, mas não houve feridos com maior gravidade. A grande parte dos manifestantes que participaram da linha de frente contra os policiais era formada por guardas municipais, servidores da saúde e da educação.

Tudo isso do lado de fora, enquanto lá dentro do legislativo municipal, os vereadores suspenderam os trabalhos no plenário. Eles tentavam votar o pacote de ajuste fiscal proposto pelo prefeito Rafael Greca, chamado de “pacotaço”.