A CPMI do Banestado, que investiga a remessa ilegal de dinheiro para o exterior, vota amanhã a convocação do presidente do Banco do Brasil, Cássio Casseb, e do diretor de Política Monetária do Banco Central, Luis Augusto Candiota. O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio, apresentou à comissão informações de que o presidente do BB e o diretor do BC teriam remetido dólares ao exterior via contas CC-5. O presidente da Comissão, senador Antero Paes de Barros, informou que todos os requerimentos de convocação de pessoas importantes serão votados nesta quinta-feira, em reunião administrativa. Entre os possíveis convocados estão ainda o ex-governador de São Paulo, Paulo Maluf, e o ex-prefeito da capital paulista, Celso Pitta.

Com o depoimento de hoje do ex-diretor Financeiro da Mendes Júnior, Simeão Damasceno, que denunciou o desviou de US$ 550 milhões da obra de Água Espraiada, executada pela empresa na gestão de Paulo Maluf, a CPMI deve também decidir pela convocação do presidente da Mendes Júnior, Murilo Mendes. A obra foi orçada em US$ 800 milhões quando poderia ter sido executada com apenas US$ 250 milhões, afirmou Damasceno à CPMI. A intenção do senador Antero Paes de Barros é realizar uma acareação entre Murilo Mendes e Simeão Damasceno.