A Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga o tráfico de armas ouve hoje (15) Paulo Roberto Monteiro, o comerciante que foi preso com mais de 600 armas no dia 17 de agosto em Piracaia (SP). A prisão ocorreu quando policiais do Departamento de Investigações Sobre Narcóticos encontraram em sua casa cerca de 500 armas, projéteis de diversos calibres e facas, algumas sem registro, apesar do comerciante ter se apresentado como colecionador.

Uma semana após a apreensão, os policiais encontraram mais 100 armas na mesma propriedade de Paulo Roberto. Além do material bélico, foram encontrados pinos supostamente usados para
remarcar numerações de armas. A suspeita é de que o proprietário do arsenal apagava os números originais para dificultar a identificação der armas irregulares.

A polícia investiga se há ligação de Paulo Roberto com facções criminosas. Ainda na mesma audiência, será ouvido o delegado Fábio Guimarães, da 5º Delegacia de Divisão de Investigações sobre Entorpecentes, que apura o caso. A audiência será às 10 horas, no Plenário 10 da Câmara dos Deputados