Cohapar entrega 57 casas em Quedas do Iguaçu

A presidente da Cohapar (Companhia de Habitação do Paraná), Rosangela Curra, entregou nesta sexta-feira (25) 57 unidades do programa Casa da Família, em Quedas do Iguaçu, Centro-Oeste do Estado. ?Essas casas são resultado do empenho e da determinação do governo do Paraná em seu compromisso com a opção preferencial pelos mais pobres. Ao entregarmos um empreendimento como este, temos o sentimento do dever cumprido?, afirmou Rosângela, acrescentando que  a Cohapar é considerada a melhor companhia de habitação popular do Brasil.

O investimento nas moradias foi de cerca de R$ 850 mil. Do valor unitário de R$ 12 mil, o governo do Estado participa com R$ 8 mil, através da Cohapar, e a Caixa Econômica Federal, com recursos do FGTS, com R$ 4 mil. Desses valores, o mutuário retorna, em prestações que não ultrapassam 20% da renda familiar, R$ 2,5 mil em 6 anos.

O prefeito Gilmar João Chimiel declarou estar emocionado. ?Sei que estamos realizando o sonho de 57 famílias que dificilmente teriam condições de construir ou comprar uma casa como essas. O governo do Estado está cumprindo seu compromisso com os mais necessitados e, em nosso município, também é nossa meta melhorar a qualidade de vida da população?, disse.

A mutuária e presidente da Associação Parque dos Gerânios, Anita Wengrzynek, 33 anos, trabalha como cozinheira. Separada e com dois filhos, de 15 e 16 anos, por falta de condições para pagar aluguel, há quatro anos voltou morar com a mãe em um sítio. ?Nunca tive minha própria casa, mas sempre tive esse sonho. Se não fosse pelo governo jamais teria essa chance. Acompanhei essas construções desde o início e nem acreditei quando ficaram prontas, sabia que uma dessas casas seria a minha. Ter um teto para morar, para chegar depois de um dia de trabalho, é maravilhoso?, declarou.

Antônio Donato da Silva, 33 anos, e Roseli Ribeiro, 27, também passam a morar na nova casa com os dois filhos, de 10 e 4 anos. Ele trabalha como cortador de pedra e ela está desempregada. Eles estão casados há 10 anos e o salário de Antonio não ultrapassa R$ 350,00. Antes de receber a casa da Cohapar, Antônio pagava R$ 50,00 de aluguel. ?Era uma casa de duas peças, de madeira, com banheiro fora, sem forro e onde chovia muito?, descreveu Antônio. ?Quando ficamos sabendo que nosso cadastro estava aprovado, nem acreditamos, parecia tudo um sonho. A casa é maravilhosa, tão bem acabada. Jamais teríamos condições de ter uma casa como essa se não fosse por essa ajuda do governo?, completou.

Programa

O programa Casa da Família/FGTS é viabilizado com recursos subsidiados do FGTS, com base na resolução 460 do Conselho Curador do Fundo e com contrapartida financeira da Cohapar para garantir a conclusão das unidades.

O subsídio ? destinado às famílias com renda de até um salário-mínimo ? é de até R$ 6.988 para cidades até 100 mil habitantes e R$ 10.400 para cidades com mais de 100 mil habitantes e Regiões Metropolitanas.

Pelo programa, as casas têm 32 ou 40 metros quadrados. A prefeitura deve fazer a doação da área destinada ao empreendimento, dotada de infra-estrutura.

Voltar ao topo