Recife ? Nos primeiros seis meses deste ano, 1.850 pessoas morreram, em Pernambuco, vítimas de armas de fogo. Já no ano passado os homicídios com arma de fogo superaram 3.500 mortes em todo o estado.

O balanço da criminalidade foi divulgado hoje pela Secretaria Estadual de Defesa Social. O relatório indica também que 414 pessoas morreram de janeiro a julho em conseqüência de ferimentos com armas brancas.

De acordo com o secretário estadual de Defesa Social, João Braga, no primeiro semestre do ano passado 85% dos homicídios ocorridos nos 184 municípios pernambucanos foram praticados com armas de fogo. Ele aponta, contudo, que nos seis primeiros meses deste ano houve uma redução de três pontos percentuais nesse tipo de crime.

O secretário atribui a diminuição do número de mortes por ferimentos à bala à campanha do desarmamento do governo federal e ao projeto do governo estadual, que dá premiação em dinheiro aos policiais civis e militares evolvidos nas ações de apreensão de armas de fogo.

Nos meses de agosto e setembro deste ano foram apreendidas 2.239 armas de fogo em Pernambuco, que resultaram no pagamento de R$ 3.800 de bonificação para 70 policiais.