O governador reeleito de Alagoas, Teotonio Vilela Filho (PSDB), deu prazo de duas semanas para a Polícia Civil do Estado concluir e encaminhar à Justiça estadual todos os inquéritos sobre assassinatos de moradores de rua, com os nomes dos executores e a motivação de cada um dos crimes.

Só este ano foram mortos 31 moradores de rua em Alagoas, de acordo com a polícia. Deste total, 30 casos foram registrados em Maceió – o número representa 10% das pessoas que moram nas ruas da capital alagoana. No interior, foi registrado um caso em Arapiraca, a 157 quilômetros de Maceió.

Vilela determinou à direção-geral da Polícia Civil que reforce as investigações dos assassinatos de moradores de rua ocorridos em Maceió e Arapiraca nos últimos 11 meses. Ele quer que até o próximo dia 22 todos os inquéritos desses casos estejam concluídos e entregues à Justiça.

Além de cobrar da Polícia Civil a elucidação dos assassinatos, Vilela também determinou ações conjuntas dos órgãos estaduais e municipais da área de Assistência Social, para que seja garantido aos moradores de rua em situação de risco o apoio assistencial e a proteção do Estado.