Um grupo de técnicos holandeses deve desembarcar em Macaé, norte do estado fluminense, para ajudar a Petrobras nas tentativas de reequilibrar o navio-plataforma P-34  que adernou no domingo à tarde. Segundo a assessoria de imprensa da estatal, serão sete técnicos que devem se dirigir para a plataforma, a 80 quilômetros da costa, assim que chegarem a Macaé.

Outros dez técnicos da Petrobras permanecem na unidade acompanhando o bombeio de água para dentro dos tanques. A medida visa equilibrar a plataforma preenchendo os tanques vazios com água para que eles fiquem no mesmo nível dos que estão completos com óleo e que provocaram o adernamento para a esquerda.

As providências tomadas pela Petrobras já começaram a apresentar seus primeiros resultados na manhã de hoje. A inclinação que estava estabilizada em 32 graus desde o acidente na tarde de domingo, já começou a ceder e está em torno de 29 graus.

Segundo informações da diretoria da empresa, o risco de naufrágio já foi descartado. A previsão é de que o preenchimento dos tanques com água seja concluído até o início da noite de hoje. A perspectiva é de que com a suspensão das atividades na plataforma, que produzia 34 mil barris de petróleo, a estatal deixe de faturar em média US$ 800 mil por dia.