O Superior Tribunal de Justiça (STJ) mandou soltar três presos na Operação Carranca, da Polícia Federal (PF), executada em novembro para desmantelar um esquema de desvio de verbas federais destinadas a obras públicas em Alagoas. A decisão, do vice-presidente do STJ, ministro Francisco Peçanha Martins, foi divulgada nesta quarta-feira (30). Responderão ao processo em liberdade o empresário Ronaldo Farias de Lacerda, além de Christiano Esequiel de Mendonça e Paulo Roberto Esequiel de Mendonça.

Segundo o STJ, Lacerda controlaria a construtora Lacerda Engenharia, em Alagoas, e teria desfalcado os cofres públicos em mais de R$ 13 milhões por meio de fraudes em licitações e desvio de verbas federais repassadas a prefeituras. Christiano e Paulo estariam ligados à Construtora Estrela. A 5ª Turma do STJ ainda analisará o mérito das liminares concedidas ao trio. Além dos três, em novembro, a PF deteve 18 suspeitos de envolvimento no esquema, que teria causado prejuízo de quase R$ 20 milhões e ocorrido em 55 cidades do interior alagoano.