enkontra.com
Fechar busca

Brasil

Presos acusados de matar juiz no Espírito Santo

  • Por Redação O Estado Do Paraná

Vitória – Com a prisão de três supostos assassinos do juiz Alexandre Martins de Castro Filho, cerca de nove horas após o crime, confessado por um deles, o secretário da Segurança Pública do Espírito Santo, delegado federal Rodney Miranda, disse ontem que o caso está elucidado e afirmou que informações reservadas indicam que teria sido encomendado pelo coronel da reserva da PM Walter Gomes Ferreira, transferido em dezembro para uma prisão do Acre por decisão do juiz.

A hipótese de o juiz ter reagido a um assalto, alegada por Giliard Ferreira de Souza, de 20 anos, preso que confessou ontem ter atirado em Castro Filho, foi descartada pelo secretário. Exames provaram que os três tiros que mataram o juiz foram disparados de duas armas, uma pistola 765 e uma Ponto 40, encontradas com os acusados. A polícia localizou a motocicleta usada pelos assassinos e uma terceira arma, enterrada no quintal de uma casa em Guaranhuns, Vila Velha, a que o juiz portava quando morto, além de roupas e capacetes reconhecidos por testemunhas.

Além de Souza, a polícia prendeu André Luiz Barbosa Tavares, de 22 anos, que seria o dono da moto usada no crime, e Leandro Celestino dos Santos, de 23 anos, que disse ser o dono da pistola 765. Santos teria emprestado a arma a Souza, autor do disparo que atingiu o juiz no peito.”Ele reagiu a um assalto, fez um disparo e eu tive que atirar nele. Aí ele caiu no chão e o outro rapaz chegou, atirou de novo e pegou a arma dele. A gente não sabia que ele era juiz, queria a caminhonete dele”, declarou Souza. Os três acusados foram presos no bairro de Ilha dos Bentos, Vila Velha, e apresentados ontem à Justiça.

O corpo do juiz foi velado na capela Santa Isabel, no Rio de Janeiro, e enterrado às 15h no cemitério de Inhaúma. Ele foi transferido de avião do Espírito Santo para o Rio, pois Castro Filho é carioca. O corpo foi levado à capela em um cortejo em carro aberto do Corpo de Bombeiros, acompanhado por batedores da Polícia Rodoviária Federal. Anteontem, um outro velório foi realizado em Vila Velha, no Espírito Santo, onde Castro Filho trabalhava. A cerimônia foi marcada pela revolta de parentes e amigos. Representantes de movimentos de direitos humanos fizeram apelos contra a violência.

O delegado do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa, Ricardo Guanaes, que investiga a morte do juiz corregedor Antônio José Machado Dias, em Presidente Prudente, São Paulo, está no Espírito Santo. Ele pretende descobrir se há alguma ligação entre os dois casos.

“É hora de um basta”, diz pai do juiz

Rio – Uma hora antes do enterro do corpo de Alexandre Martins de Castro Filho, na tarde de ontem, o pai do juiz assassinado, Alexandre Martins de Castro, fez um desabafo e cobrando providências, criticou: “Os governantes, as autoridades têm permitido escapar o controle da criminalidade, é hora de dar um basta!” O advogado pediu que, além dos executores do crime, também o mandante fosse encontrado, mas demonstrou certo ceticismo em relação à elucidação completa do crime. “O importante é saber que quem atirou foi a extensão da mão de quem mandou e às vezes é difícil chegar em quem mandou. Às vezes é notório”, disse o advogado, que não quis apontar suspeitos. Ele confessou que teme por colegas e parentes do filho assassinado. “Não houve ameaça à família, mas não sei onde pode parar. Todos podem correr risco”, afirmou.

Pela terceira vez, Alexandre Martins de Castro voltou ao mesmo túmulo do cemitério de Inhaúma, na zona norte do Rio, para acompanhar o enterro de um parente. Em 1986, a mulher do advogado, Regina, aos 42 anos, morreu em um acidente de trânsito. Regina deixou os filhos Renata, então com 13 anos, e Alexandre, com 16. Em 1994, Renata, aos 20 anos, morreu em outro acidente e foi enterrada no mesmo lugar. Ontem, para o sepultamento de Alexandre Castro Filho, de 32 anos, foram à Capela Santa Isabel, e ao cemitério 200 pessoas, entre parentes, juízes, promotores e ex-colegas de faculdade.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas