Rio – Quarenta e cinco servidores da Polícia Federal, Polícia Civil e da Alfândega do Rio estão envolvidos em processos de tráfico internacional de seres humanos. Os dados foram divulgados em Brasília pelo Ministério da Justiça, durante o Seminário sobre o Tráfico Internacional de Seres Humanos. O processo corre em segredo de justiça na Justiça Federal do Rio. O ministério fez um levantamento parcial dos processos e inquéritos que envolvem denúncias de tráfico internacional de brasileiras que são levadas para a Espanha, Portugal, Itália, entre outros países, onde são exploradas sexualmente. Foram estudados 36 casos, ocorridos nos estados de Goiás, Ceará, São Paulo e Rio de Janeiro, entre 2000 e 2003.