São Paulo – Aproximadamente 450 policiais federais serão responsáveis pela segurança próxima ao papa Bento XVI, durante os cinco dias de sua estada no Brasil. A segurança será feita em conjunto com a Guarda Suíça, a guarda do Vaticano, que também acompanhará o pontífice. ?O papa está em uma missão de paz. Ao mesmo tempo em que proporcionamos essa segurança, temos que tomar cuidado para não ser algo muito ostensivo?, afirmou o delegado da Polícia Federal, Flávio Luiz Trivella, responsável pela coordenação da segurança de dignitários.

Trivella também foi o responsável pela segurança do presidente norte-americano George W. Bush, que esteve no Brasil no início de março. Segundo o delegado, a segurança do papa gera mais preocupação, já que a atuação da Polícia Federal deverá ser feita sem aparentar ostensividade. ?Com o presidente Bush não havia preocupação em não ostentar, em não demonstrar tanto. Já nessa, existe?, afirmou.

Outra preocupação, segundo Trivella, é com relação às aparições ao ar livre. Existem alguns pontos que são um pouco vulneráveis e que não são aconselháveis sob o aspecto da segurança, mas terão que ser realizados. O papa Bento XVI chegará a São Paulo na tarde de quarta-feira.