O diretor financeiro da Petrobras, Almir Barbassa, criticou o critério utilizado pela consultoria Economática para posicionar a companhia como pouco rentável. Barbassa lembrou que a estatal foi avaliada pela consultoria junto a empresas de diferentes categorias e ramos. "Não dá para comparar uma empresa petroleira com uma mineradora ou com um banco. São atividades, problemas e características distintas, que podem levar a uma interpretação dos dados completamente distorcida", afirmou.

Segundo levantamento da Economática, o lucro líquido da Petrobras nos nove primeiros meses de 2007, de US$ 8,9 bilhões, foi o maior entre as empresas de capital aberto da América Latina no período, mas sua rentabilidade sobre o patrimônio foi a segunda pior desempenho em nove meses, de 16,91%.

Barbassa lembrou que, na divulgação dos resultados da companhia referentes ao terceiro trimestre deste ano, a Petrobras comparou seu desempenho ao de outras companhias petrolíferas no mundo e se mostrou rentável.

De acordo com os dados divulgados pela estatal, num ranking que considera o valor de mercado e a variação dos preços da ação em 2007, a Petrobras aparece em quarto lugar, atrás das gigantes Exxon, Shell e BP, e à frente da Total, Chevron, Eni, Conoco Philips e Repsol.

Neste ranking, a Petrobras registra um valor de mercado de US$ 240 bilhões e uma variação de 127% no preço de suas ações. Por este último item, a companhia é a primeira colocada entre as petrolíferas citadas.