Exames encomendados a um laboratório particular pelo Ministério da Saúde e Secretaria de Saúde do Distrito Federal comprovaram a inexistência de vírus da febre amarela em mosquitos coletados no Parque Nacional de Brasília, conhecido como Parque da Água Mineral. O parque foi fechado logo depois do Natal, quando dois macacos morreram no local, com suspeita de febre. Exames laboratoriais feitos nas vísceras de um dos primatas mortos não detectaram a presença do agente infeccioso.

O corpo do outro símio não foi submetido a análises, pois, antes que fosse recolhido pelos sanitaristas, foi resgatado pela mãe, que o levou para dentro da mata. Com os dois resultados de exames laboratoriais, a expectativa é de que o parque seja logo reaberto ao público.