O presidente Luiz Inácio Lula da Silva lançará na terça-feira, no Palácio do Planalto, o Plano de Ação de Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional. O plano, que faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), prevê investimentos de R$ 41 bilhões até 2010.

Segundo o Ministério de Ciência e Tecnologia, R$ 18,6 bilhões virão do orçamento do ministério e do Fundo Nacional do Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). O restante será aplicado pelos ministérios de Minas e Energia, Saúde, Educação, e Agricultura, além do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e fundos setoriais.

Em nota, o Ministério da Ciência e Tecnologia informou que as dotações orçamentárias para os projetos estão previstas no Plano Plurianual de 2008 a 2010. O ministério informa também que orçamento da pasta para este ano é de R$ 4,1 bilhões e chegará a R$ 6 bilhões em 2010. Há ainda a disposição do governo de zerar, até 2010, os cortes que vêm sendo feitos nos recursos dos fundos setoriais.

O plano de ação, de acordo com o ministério, terá quatro eixos centrais: a expansão e consolidação do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação; a promoção da inovação tecnológica nas empresas; a pesquisa, desenvolvimento e inovação em áreas estratégicas; e a ciência, tecnologia e inovação para o desenvolvimento social. Os detalhes dos projetos serão divulgados pelo governo na terça-feira.

Entre os objetivos do plano está a ampliação da base científica nacional e o incentivo à inovação tecnológica nas cadeias produtivas. "Queremos capacitar as empresas para que elas possam agregar valor à sua produção e aumentar sua competitividade no mercado internacional", afirmou o ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, na nota à imprensa.