O Ministério da Educação vai mudar o programa de Financiamento Estudantil (Fies) para dar prioridade aos estudantes dos cursos de Engenharias, Geologia, Superior Tecnológico e Formação de Professores, especialmente nas áreas de exatas, cuja carência de profissionais é maior. A intenção do governo com a mudança é formar mais pessoal técnico. Nessas áreas, será possível ao estudante obter até 100% do financiamento da sua mensalidade. Hoje, o máximo é de 75%.

Apenas na semana que vem o ministério deverá anunciar o formato desse novo Fies, mas duas alternativas estão sendo uma estudadas. Em uma delas, todos os alunos dessas áreas que se candidatarem ao financiamento serão atendidos. Apenas as vagas que sobrarem serão, então, colocadas em disputa para os demais cursos. A outra opção é reduzir os juros do financiamento apenas para os candidatos dos cursos prioritários. Do outro lado, também faltam professores de educação básica, especialmente em biologia, física, química e matemática. A estimativa é de um déficit de 250 mil docentes.