Após brigar com sua mulher, Floriano Fonseca Filho, 37, tomou a arma de um policial militar chamado para acabar com a discussão entre o casal e começou atirar em um restaurante na Vila Santa Catarina (zona sul de SP), na noite de ontem.

O parceiro do PM que teve a arma tomada viu quando o ele foi atacado e começou a atirar contra Fonseca Filho, que foi ferido e está internado em estado estável no Hospital Municipal Dr. Arthur Ribeiro de Saboya, no Jabaquara (zona sul).
Fonseca Filho se aproveitou do momento em que o PM Sidney Junior Correa Terenciani, do 3º Batalhão, estava perto do carro da polícia levantando a ficha de antecedentes dele, para atacar.

Com a arma do PM Terenciani, Fonseca Filho deu vários tiros e alguns deles atingiram o carro da polícia e também um Siena.
Foi o PM Fabricio Cesar Cochito, parceiro de Terenciani, quem disparou contra Fonseca Filho e o acertou.

A reportagem não localizou o advogado de defesa de Fonseca Filho e nem os dois PMs envolvidos no caso. O PM Terenciani disse aos seus chefes na PM que o coldre com sua arma se quebrou quando ele foi atacado por Fonseca Filho.