Poucas horas antes do horário previsto, 14h desta segunda-feira (14), para o depoimento da ex-diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Denise Abreu no inquérito que investiga as causas e responsabilidades da tragédia com o Airbus da TAM em Congonhas ocorrida em 17 de julho, o advogado da ex-diretora ligou para o delegado do 27º Distrito Policial informando que sua cliente não poderia comparecer porque estava em Brasília.

É a terceira vez que a ex-diretora é intimada a depor e não comparece. A primeira foi no dia 3 de dezembro, quando os advogados alegaram precisar de mais tempo para conhecerem o teor do inquérito.