O secretário Nacional de Justiça, Antônio Carlos Biscaia, na primeira visita que fez ao Estado do Rio depois de empossado no cargo, evitou nesta sexta-feira (14) comentar as ameaças de paralisação dos soldados da Força Nacional de Segurança FNS) por não recebimento das diárias. "Vamos opinar sobre fatos concretos, não sobre hipóteses. Não quero comentar sobre possíveis ameaças", disse.

Biscaia visitou, ao lado do secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, o Centro de Comando e Controle da Secretaria de Estado de Segurança. Foi conhecer toda a tecnologia instalada por conta do Pan-Americano que ajuda na fiscalização da cidade. São 220 câmaras filmando pontos estratégicos. Outras 200, das 400 usadas nos estádios onde ocorreram os Jogos e que eram pilotadas pela FNS, serão repassadas para a Secretaria de Segurança do Rio.

Segundo o secretário, a verba prevista no Orçamento da União para a FNS já foi consumida, não só pelo aumento do valor das diárias, mas também pela permanência dos soldados por um prazo maior na cidade. Biscaia não explicou qual será a solução, apenas prometeu anunciá-la em breve. "Este problema será equacionado oportunamente. Os recursos não tinham previsão específica porque uma medida provisória foi editada às vésperas do Pan-Americano com pagamento em dobro. É isto que falta equacionar nos próximos dias e será equacionado", explicou.