A turista norte-americana Sarah Nicole Lawry recebeu alta ontem depois de passar 68 dias internada na Clínica São Vicente com 80% do corpo queimado. Ela e o marido, David James McLaughlin, haviam acabado de chegar para um período de férias no Rio de Janeiro quando foram feridos na explosão de um bueiro, em Copacabana, na zona sul da cidade. O casal voltou aos Estados Unidos ontem mesmo.

No dia 29 de junho, o casal passava pela esquina Rua República do Peru com a Avenida Nossa Senhora Copacabana quando o bueiro da Light explodiu. A norte-americana chegou a ser arremessada e ficou com o corpo em chamas. McLaughlin, de 31 anos, teve 30% do corpo queimado.

O norte-americano teve alta em 26 de julho. Sarah, que completou 29 anos durante o período de internação, teve de passar mais tempo no setor de tratamento de queimados. De acordo com a assessoria de imprensa da clínica, ela não ficará com sequelas graves porque a maioria das queimaduras era de primeiro e segundo graus (não profundas).

O laudo sobre a explosão do bueiro, divulgado em agosto pela Polícia Civil, apontou que houve um curto-circuito em um transformador subterrâneo da Light.