O Banco do Brasil registrou, no primeiro trimestre do ano, lucro líquido de R$ 616 milhões, um crescimento de 28,5% na comparação com os R$ 479 milhões obtidos no mesmo período do ano passado. O anúncio foi feito, pela manhã, em São Paulo, pelo presidente do estabelecimento, Cássio Casseb, e indica que o banco manteve liderança absoluta na concessão de crédito, com saldo de R$ 79,6 bilhões investidos no setor produtivo.

Boa parte do lucro do BB é resultado da cobrança de serviços dos clientes, que rendeu R$ 1,6 bilhão, cobrindo 98,6% de todas as despesas com pessoal e 56,8% de todos os gastos administrativos. Além de aumentar a base de clientes, o Banco encareceu as tarifas em 27,5% em média, comparado ao primeiro trimestre de 2003, quando as coberturas se situaram em 80,7% das despesas com pessoal e 45% dos custos administrativos.