A estreia no Brasil da nova geração de Onix e Prisma, que agora se chamará Onix Sedan, se aproxima. O três volumes deve ser lançado entre setembro e outubro, enquanto que a expectativa para o hatch é perto da virada do ano.

+Caçadores! Militar tem coleção de 147 na Grande Curitiba!

Ambos já circulam pelas ruas com camuflagem ou não, como é o caso do sedã, flagrado apenas com um adesivo em zebra cobrindo a gravatinha da Chevrolet e as bordas dos faróis.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre nossa regiãofutebolentretenimento horóscopo, além de blogs exclusivos e os Caçadores de Notícias, com histórias emocionantes e grandes reportagens. Vem com a gente!

Em outro flagra, de traseira, novamente a pequena camuflagem tampa o emblema da marca e os nomes do carro e da versão. Essa falta de preocupação em não escondê-lo se deve por ele já ter sido revelado recentemente na China.

O hatch, por sua vez, ainda roda carregado de adesivos e adotará o sobrenome Plus. Apesar de os flagras mostrarem que a versão brasileira seguirá o projeto chinês, no caso do compacto mais curto ainda não se sabe como será o visual da traseira, pois ainda não foi lançado no mercado asiático.

Foto: Bruno Buissa/Reprodução Gazeta do Povo.
Foto: Bruno Buissa/Reprodução Gazeta do Povo.

O que já se sabe da nova geração do Onix e Prisma

Visual com status global

O linha Onix será totalmente repaginada em sua nova geração, agora com status de carro global. Isso significa que pouca coisa mudará de um mercado para outro em termos visuais e mecânicos.

No caso do sedã, por exemplo, as imagens divulgadas mostram que o modelo brasileiro traz o design muito parecido ao do chinês. A grade frontal virá dividida em duas seções: uma maior hexagonal, integrada a uma menor que ostenta a gravata dourada.

+Leia mais! Fusca deixa oficialmente de ser produzido pela Volks 84 anos depois!

Os faróis seguirão o desenho e os elementos internos presentes no novo Cruze, que estreia por aqui em agosto. Já o para-choque traz a luz diurna em led em um nicho que imita uma passagem de ar. O visual da dianteira será o mesmo no Onix Plus e Sedan.

O carro prata deve ser a versão topo de linha Premier, que traz projetor nos faróis e detalhes cromados na base dos vidros laterais. As rodas de liga leve são as mesmas da versão chinesa, com aro 16. Há ainda luzes repetidoras de seta nos para-malas dianteiros.

A unidade vermelha fotografada provavelmente é da configuração LT, que dispensa o cromado e parece trazer rodas de aço.

Na traseira da variante alongada, as lanternas com iluminação em led são mais finas e com elementos internos que também lembram os do Cruze. A parte de cima da tampa do porta-malas exibe uma saliência que simula um aerofólio embutido.

novo-onix-sedan3

Painel mais destacado e novos mostradores

A evolução na cabine acompanha a modernidade vista do lado de fora. O painel está bem mais destacado, facilitando a visão do motorista. As linhas onduladas e envolventes lembram a solução usada pelo Ford Ka e EscoSport.

Destaque para a central multimídia, que está numa posição mais elevada do que na versão atual e já conta com sistema My Link de 3ª geração.

+Viu essa? T-Cross Comfortline é bem equipado, ágil e econômico

O recurso do painel e as forração das portas em dois tons, um claro e outro escuro, é uma característica nos veículos vendidos na China. Provavelmente não será adotado em outros mercados, como o brasileiro.

O quadro de instrumentos resgatou os mostradores convencionais, com o conta-giros e velocímetro analógicos, divididos por uma tela digital com dados do computador de bordo e do marcador de velocidade. No modelo atual, o conta-giros também é analógico, mas o velocímetro é digital.

novo-onix-sedan5

Outra mudança é na posição das saídas de ar (analógico), que desceram do alto do painel para a porção central, abaixo da tela do multimídia. Também trocou o formato quadrado pelo horizontal nas extremidades.

Os botões do comando que controlam o sistema de ventilação praticamente não sofreram alterações no desenho, enquanto que os do volante multifuncional foram alongados. O centro do volante passou por uma plástica, diminuindo de tamanho.

O padrão no acabamento continua com a mesma profusão de plástico da primeira geração. Já o nicho que abriga o câmbio automático, bem como o pomo da alavanca, recebeu um novo desenho.

Segurança reforçada

A Chevrolet adiantou que a segunda geração do Onix será mais sofisticada em relação ao nível de equipamentos. No quesito segurança, por exemplo, vai oferecer controle de estabilidade e de tração e assistente de partida em rampa.

Também incorpora dois airbags laterais, totalizando quatro bolsas, o sistema de retenção de cadeirinha infantil Isofix e o encosto de cabeça ajustável para os três ocupantes do banco traseiro.

O veículo agrega ainda aço de ultra-alta resistência graças à nova plataforma global GEM, desenvolvida em parceria com a chinesa SAIC. Com esse pacote o modelo deve melhor significativamente a má impressão deixada no teste de colisão do Latin NCAP, quando zerou no ano passado. A expectativa é que alcance a nota máxima (cinco estrelas).

novo-onix-sedan6

Motor 1.0 turbo

O novo Onix será equipado também com motorização turbo e injeção direta de combustível. A Chevrolet só não antecipou o tamanho e nem a potência deles. Sabe-se apenas que terá três cilindros, com cilindrada até 1.5.

Na China, o Onix Sedan é vendido com motor 1.0, em variações aspirada e turbo a gasolina (116 cv), que deve se repetir por aqui. No caso do propulsor sobrealimentado, a tecnologia flex fará a potência pular para 125 cv com etanol. As transmissões continuarão sendo a manual (aspirado) e a automática (turbo) de 6 marchas.

A outra opção poderia ser a 1.2 turbo, mas é provável que seja feito apenas para exportação ao lado dos demais na fábrica de motores da Chevrolet em Joinville (SC).

Para brigar com Polo e Virtus

A nova linha do Onix terá um porte maior, que o aproximada dos hatches e sedãs compactos “premium”, como Polo e Virtus, da Volkswagen, e Fiat Argo.

O Onix Sedan, por exemplo, será bem maior que o atual Prisma. São 4,47 metros de comprimento e 2,60 m de entre-eixos, contra 4,27 m e 2,52 m do antecessor, respectivamente.

As medidas se aproximam às do Cobalt – 4,48 m e 2,62 m -, mas, ao contrário do que se imaginava, por ora, a novidade não irá aposentar o irmão.

O porta-malas do sedã terá tampa com abertura por dobradiça “pescoço de ganso” e um volume de 462 litros, abaixo dos rivais – Hyundai HB20S (475 l), Yaris Sedan (473 l), Renault Logan (510 l ) e Virtus (521 l).

O Onix Plus terá um entre-eixos um pouco menor que o Sedan (além, é claro, do comprimento), mas certamente será maior que o Onix atual – os números não foram divulgados.

Geração atual continua

Foto: Reprodução.
Foto: Reprodução.

A chegada do novo Onix não irá aposentar a atual geração, por isso a distinção na nomenclatura. A configuração LT, com o visual da reestilização feita em 2016, assumirá o posto da versão de entrada Joy, tanto hatch quanto sedã.

A primeira geração tentará manter a preferência do consumidor (e longa distância em vendas) ante os rivais Ford Ka Sedan, Hyundai HB20S, VW Voyage e Renault Logan.

A troca completa se dará em algum momento até 2022, quando passa a valer a obrigatoriedade dos controles de tração e de estabilidade para todos os veículos vendidos no Brasil – dispositivos ausentes atualmente no Onix e Prisma.

Foto: Reprodução.
Foto: Reprodução.

Preços e versões do novo Onix e Onix Sedan 2020

A tabela da linha 2020 só deverá ser anunciada no dia das apresentações à imprensa especializada. E deve girar na faixa da Polo e Virtus, os alvos mais diretos. Ou seja, entre R$ 55 mil e R$ 77 mil no Onix Plus, e R$ 65 mil e R$ 85 mil no Onix Sedan.

As possíveis versões em cada carroceria:

Onix Plus 2020

LS 1.0 flex
LS 1.0 turboflex
LT 1.0 flex
LT 1.0 turboflex
Premier 1.0 turboflex

Onix Sedan 2020

LS 1.0 turboflex (frotista)
LT 1.0 flex
LT 1.0 turboflex
Premier 1.0 turboflex

 

Primeiro SUV compacto da Toyota no Brasil já tem data de estreia