Novo interior oferece
mais espaço e conforto.

Apresentada oficialmente em janeiro durante o Salão de Bruxelas, a nova M-Benz Classe E chega ao mercado brasileiro com inovações tecnológicas que não são disponibilizadas em nenhuma outra marca, ou sendo aplicadas pela primeira vez em veículos dessa categoria.

Um exemplo de exclusividade é o sistema de frenagem eletro-hidráulico “Sensotronic Brake Control”, o SBC, desenvolvido especialmente pela Mercedes, e que é equipamento de série na Classe E. Um inovador banco multicontorno, com diversas câmaras de ar que automaticamente inflam e desinflam de acordo com a atitude momentânea do veículo, oferecendo o melhor apoio lateral, principalmente nas curvas acentuadas.

O “design” da nova Classe E mantém as linhas elegantes da série anterior e destaca mais o caráter dinâmico do sedã. Os faróis arredondados, com os quais o automóvel iniciou uma tendência de estilo, em 1995, foram redesenhados. Ficaram mais ovalados, enfatizando a aparência dinâmica da dianteira do modelo. A mesma mensagem é dada pela lateral, típica da Classe E, e com novos e inconfundíveis toques de esportividade e elegância.

O programa eletrônico de estabilidade “Electronic Stability Program”, o ESP, garante máxima segurança ao volante e ajuda o motorista a lidar com qualquer situação de emergência. Além dos “airbags” dianteiros de duplo estágio, a nova Classe E é equipada, pela primeira vez, com limitadores de força dos cintos.

O painel de instrumentos da nova Classe E é mais um exemplo da interação harmoniosa entre motorista e veículo. Três instrumentos circulares estão dentro do campo de visão primário do motorista. No centro fica o velocímetro, à direita o mostrador com as rotações do motor e à esquerda está o relógio. Outras informações são dadas pelo “check-control” e computador de bordo, situados no centro do velocímetro.

Se um problema qualquer acontecer, uma informação por escrito aparece nesse local, juntamente com as instruções de como proceder. Já os dois “displays” gráficos localizados nas extremidades do painel, junto ao mostrador do giro do motor e do relógio, indicam o nível de combustível no tanque (esquerda) e a temperatura do líquido de refrigeração do motor (direita). Comandos existentes no volante multifunção permitem ainda acessar outras funções do computador de bordo e controlar o sistema de som e as ligações do telefone celular.

Motores de 6 ou 8 cilindros equipam sedã

A Mercedes-Benz está equipando seus novos modelos Classe E com os motores V6 e V8 a gasolina, de alto torque, que estão entre as unidades de força mais sofisticadas do mundo em sua classe. Os motores em V dispõem de uma série de inovações da marca, que garantem baixo consumo de combustível, baixas emissões e ótimo torque.

O novo “top” de linha da Classe E, a E 500, vem equipada com o motor V8 da Classe S. Isto significa que o novo sedã tem muita força para rápidas acelerações, esteja ele parado ou andando em qualquer marcha, na cidade ou na estrada. Com a potência de 306 cavalos, a E 500 acelera de 0 a 100 km/h em apenas 6 segundos.

Igualmente exemplar é a flexibilidade do oito cilindros em toda sua gama de rotações. O motorista tem sob seu pé 428 Newtonmetros a 2.240 rpm, e torque máximo de 460 Newtonmetros já a 2.700 rpm, e que se mantém até os 4.000 rpm.

Mais força com motor V6

Para aqueles que desejam ainda mais prazer de dirigir, o motor 3.2 de 224 cavalos de potência, fornece torque máximo de 315 Newtonmetros entre 3.000 e 4.500 rpm, acelerando o E 320 de 0 a 100 km/h em apenas 7,7 segundos e retomando velocidade de 60 a 120 km/h em meros 8,6 segundos, segundo informações da montadora alemã.

Com um consumo médio de 9,9 litros por 100 km (10,1 km/litro), o novo E 320 é um dos sedãs mais econômicos de sua categoria. Quando comparado ao modelo anterior, isto representa uma economia de 0,9 litro a cada 100 km percorridos.

As duas versões disponíveis no Brasil, com motor V6 ou V8 e acabamento Elegance ou Avantgarde, vêm com transmissão automática seqüencial de cinco marchas e o sistema “Touchshift”, que muda as marchas de acordo com os desejos individuais do condutor, fornecendo ainda mais conforto e prazer ao dirigir.