Depois de completarem as 136 voltas de prova na primeira posição, com o tempo total de 4h 01min 08s 131, a dupla paranaense José Cordova/Luís Fedechen venceram no domingo passado a segunda etapa do Campeonato Paranaense de Endurance, denominado “2.º GP Curitiba Show”, na Geral e no Grupo 5.

Os vencedores por categoria foram: Grupo 1: Paulo Machado/Edson Machado; Grupo 2: João Classe/Kleber Oliveira; Grupo 4: Algacir Sermann Filho/Beto Cazuni; Grupo 5: José Cordova/Luís Fedechen; e no Grupo 6: Márcio Garcia/Júlio Saravy.

O GP Curitiba Show é organizado pelo IBDA (Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Automobilístico), com o patrocínio da BR Petrobras, Bana Pneus/Pirelli, TSW Rodas, parceria Brazil Way, Faculdades Spei (25 anos), Trovão Auto Parts e Tuning, apoio Prefeitura Municipal de Curitiba e Shopping Total.

A supervisão da FPRA (Federação Paranaense de Automobilismo), onde o diretor de prova foi Celso Contato, os comissários desportivos foram Johny Sequinel, Odenir Milczewski e Daniel Procópio, e os comissários técnicos Rui Gatti e Miguel Bucko.

A prova que foi disputada em 500 quilômetros, no circuito de 3.695 metros, do Autódromo Internacional de Curitiba (AIC), que contou com 17 carros participantes, aproximadamente 40 pilotos, divididos em cinco categorias.

No sábado (19/7), durante os treinos classificatórios, a pole-position foi conquistada pela dupla Rodrigo Gonçalves/Maurício Amaral (Academia Gustavo Borges/Rede Contorno Sul), com o tempo de 01min31s799, seguida de Alexandre Finardi/Gastão Weigert, 01min 32s 542, Algacir Sermann Filho/Beto Cazuni, 01min 36s 695, Diego Pardo/Bruno Pardo/Ademir Pardo, 01min 36s 814, Marcel Sedano/Adriano Milani, 01min 41s 485, e em sexto lugar, José Cordova/Luís Fedechen, 01min 41s 784.

César Fadel/Ademir Adur.

Dada a largada para o “2.º GP Curitiba Show”, os pilotos passaram a travar bons “pegas” por melhores posições nas cinco categorias disputadas. A dupla catarinense Paulo Machado/Edson Machado assumiu a liderança na segunda volta e passou a abrir vantagem a cada volta, sobre os demais concorrentes, tendo Rodrigo Gonçalves/Maurício Amaral na segunda posição, e, Alexandre Finardi/Gastão Weigert na terceira.

Mas as quebras dos protótipos foram acontecendo no decorrer da prova. O primeiro foi o 32 de Paulo e Edson Machado quebrou o câmbio e os irmãos perderam 29 voltas nos boxes, para trocá-lo.

O segundo foi o de Rodrigo Gonçalves e Maurício Amaral, que ficou sem a terceira e quarta marchas no início e quando quebrou o cilindro da embreagem, perdendo também a quinta marcha, fazendo a dupla abandonar na 68.ª volta. E o terceiro, o n.º 80, de Alexandre Finardi/Gastão Weigert, que também abandonou a prova por quebra de motor.

Algacir Sermann Filho/Beto Cazuni.

A corrida ganhou em emoção, com a volta do protótipo turbo de Paulo Machado/Edson Machado, que numa tocada alucinante, conseguiu tirar 15 voltas de desvantagem para o líder, terminando a prova na sexta posição. Com a quebra dos demais protótipos, o destaque da prova a partir da 70.ª volta ficou por conta dos carros de turismo, com os “pegas” entre as duplas Algacir Sermann/Beto Cazuni, José Cordova/Luís Fedechen, Marcel Sedano/Adriano Milani, César Fadel/Ademir Adur e o trio Toninho Espolador/Beto Baú/Giovani Cilia, que tocavam forte e se alternavam nas primeiras posições.

Ao fim de 136 voltas, a vitória foi da dupla José Cordova/Luís Fedechen, que recebeu a bandeira quadriculada na primeira posição, no tempo de 4h 01min 08s 131, seguida de Algacir Sermann/Beto Cazuni, a 28s 682, César Fadel/Adem,ir Adur, à uma volta, Marcel Sedano/Adriano Milani, a duas voltas, Toninho Espolador/Beto Baú/Giovani Cilia, a oito voltas, e, em sexto lugar, Paulo Machado/Edson Machado, a 14 voltas. A dupla Paulo Machado/Edson Machado marcou a volta mais rápida da prova, na 34.ª passagem, com o tempo de 1min 26s 255, a média de 154.22 km/h.