Recentemente a Jaguar anunciou que o superesportivo híbrido C-X75 entrará em produção. Embora não tenha divulgado a data em que o modelo começará a ser vendido, a montadora britânica afirma que o híbrido é capaz de acelerar de 0 (zero) a 96 km/h (62 mph) em menos de 3s0, atingir os 160 km/h em menos de 6s0, superar os 320 km/h e, ainda assim, emitir 99 g/CO2 por km.

Apenas 250 unidades da novidade serão construídas. De acordo com a Jaguar, o C-X75 está sendo desenvolvido com a equipe Williams de Fórmula-1, que lhe fornecerá tecnologia para produzir o chassi de fibra de carbono, além de aperfeiçoar a aerodinâmica do modelo.

O visual do superesportivo híbrido, afirma a empresa, será mantido como foi exibido no Salão de Paris em 2010. O C-X75 utiliza sistema híbrido inovador, uma vez que o motor a combustão, que será utilizado somente para recarregar as baterias, é uma turbina.

Esse tipo de motorização, afirma a Jaguar, é muito mais eficiente, econômico e emite menos poluentes que um motor ciclo Otto (4 tempos). Quando o esportivo híbrido foi exibido pela primeira vez em 2010, a Jaguar anunciou que ele utilizaria um motor elétrico em cada roda, produzindo o total de 780 cv e 163,1kgfm de força.

O rendimento seria suficiente para acelerar o C-X75 aos 100 km/h em 3s4. Em seu novo comunicado, todavia, a montadora britânica informa que a novidade contará com apenas um motor em cada um dos eixos e não revela dados de potência e torque, mas seu desempenho, todavia, é melhor do que o anunciado anteriormente.

Em nota, o diretor da Jaguar, Adrian Hallmark afirmou que  “O C-X75 teve uma aceitação espetacular como protótipo. Analisando estas boas-vindas, vemos muito clara a oportunidade de seguir em frente com um modelo de série”.

“Sempre pensamos que o Jaguar C-X75 deveria ser tão espetacular nas estradas quanto sua versão conceito”, disse o diretor de design da Jaguar, Ian Callum. “Este deve ser o Jaguar mais atraente e inovador já produzido, inclusive no mundo dos superesportivos.”

Informa ainda a Jaguar, que o C-X75 poderá percorrer até 50 km antes do motor a combustão ser acionado para recarregar os armazenadores de energia, mas nenhuma informação foi divulgada sobre autonomia ou consumo de combustível da turbina. Cada unidade do esportivo híbrido custará entre £ 700.000 (R$ 1.862.000 sem taxas de importação e impostos brasileiros)  a £ 900.000 (R$ 2.349.000).