Rio de Janeiro – A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) reafirmou em nota divulgada nesta segunda-feira (7) que a 8ª Rodada de Licitações de Blocos Exploratórios, a ser realizada nos dias 28 e 29 de novembro, terá como foco as áreas com potencial para a exploração e produção de gás natural. ?O foco da Rodada será atrair investimentos com o objetivo de aumentar as reservas de gás natural e petróleo leve?, afirma na nota.

Serão ofertados na 8ª Rodada 284 blocos em 14 setores de sete bacias sedimentares do país: Barreirinhas, Espírito Santo, Pará-Maranhão, Pelotas, Santos, Sergipe Alagoas e Tucano Sul. No total, a oferta é de cerca de 101 mil quilômetros quadrados para exploração de petróleo e pela primeira vez não estão incluídas áreas na Bacia de Campos, no Norte Fluminense, que responde por mais de 80% da produção nacional de petróleo (1,8 milhão de barris de média diária).

A ANP confirmou, também, que a rodada manterá o modelo adotado anteriormente, ?com a oferta de  blocos em setores de elevado potencial, de novas fronteiras e em bacias maduras?. Entre estes, 35 blocos marítimos em cinco setores das bacias do Espírito Santo e de Santos, áreas de interesse para grandes e médios investidores.

Serão incluídos, ainda, 153 blocos em setores considerados como novas fronteiras marítimas. ?O objetivo, nessas áreas, é possibilitar o surgimento de novas zonas de produção nas bacias de Barreirinhas, Espírito Santo, Pará-Maranhão, Pelotas, Santos e Sergipe-Alagoas?, afirma a agência.

Na categoria de novas fronteiras terrestres, serão incluídos 47 blocos em um setor na bacia de Tucano Sul, com o objetivo de atrair investimentos e aumentar o conhecimento geológico na área. Também serão ofertadas 49 áreas classificadas como maduras da bacia terrestre de Sergipe-Alagoas.

Nos sete leilões realizadas pela ANP desde 1999, foram arrecadados mais de R$ 3 bilhões em bônus de assinatura. A área exploratória sob concessão corresponde hoje a aproximadamente 300 mil quilômetros quadrados ? ou 4,7% das 29 bacias sedimentares brasileiras de petróleo e gás natural.

?Existem 56 concessionários em atividade no país e que podem gerar cerca de US$ 20,1 bilhões em investimentos mínimos até 2009?, informa a agência.