O presidente da Câmara, Aldo Rebelo, considerou positivo o saldo do esforço concentrado realizado nesta semana, que terminou com a votação de 39 propostas em Plenário. Aldo disse que o mais importante foi a Câmara ter conseguido votar 20 medidas provisórias e destrancar a pauta para a deliberação de outras matérias, como o projeto da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (PLP 123/04) e o fim do voto secreto na Câmara e no Senado (PEC 349/01).

Sobre a aprovação de projetos que concedem aumento de salário para servidores do Judiciário, do Ministério Público da União e do Tribunal de Contas da União (TCU), Aldo afirmou que já havia um entendimento entre o Executivo e os órgãos beneficiados para a aprovação dos projetos e não havia motivos para a Câmara rejeitá-los.

O presidente da Câmara ressaltou, no entanto, que as propostas questionadas em Plenário, como a fixação de novos tetos salariais para os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e o procurador-geral da República, foram retiradas de pauta.