Um adolescente alemão de 16 anos feriu a facadas ontem 28 pessoas que saíam de uma cerimônia dedicada à nova estação central de trem de Berlim, inaugurada pela chanceler alemã, Angela Merkel, duas semanas antes da Copa do Mundo.

O ataque ocorreu um pouco antes da meia-noite próximo ao Reichstag, edifício que abriga a Câmara dos Deputados alemã. "Um homem louco desceu correndo a rua e esfaqueou as pessoas arbitrariamente", disse um policial que testemunhou o ocorrido.

O ataque provocou reações de pânico entre as várias pessoas presentes no local, muitas delas regressando do espetáculo de luzes e fogos de artifício que celebrou a abertura da estação, que é a maior da Europa.

A polícia não exclui a possibilidade de que o número de feridos aumente, já que muitas pessoas com ferimentos leves só começaram a se apresentar às delegacias bem depois do ataque.

Proveniente de Neukolln, bairro berlinense considerado problemático por suas dificuldades econômicas e sociais, o agressor foi preso pelas forças policiais próximo à estação e não esclareceu os motivos do ataque para as autoridades.

Apesar de não saber as reais motivações do adolescente, a polícia rejeitou que o jovem, já fichado por agressão e por danos materiais e a propriedades, tenha relação com a extrema direita. As autoridades também disseram que ele agiu sozinho.

Em estado grave, uma das vítimas até correu risco de morte, mas seu estado melhorou e já está fora de perigo. No entanto, ainda há outras seis pessoas em estado grave.

O ataque, que ocorre depois de uma série de agressões aparentemente realizadas por motivações raciais no leste da Alemanha, pode aumentar ainda mais as preocupações sobre a segurança durante o período de um mês da Copa do Mundo.