Aos 17 anos de carreira, ele escolheu por buscar algo que ainda não tinha feito, mas sem fugir de suas essências. Acostumado com a badalação de um show que quase sempre começava na madrugada, Thiaguinho planejou um projeto diferente, o AcúsTHico, que traz o pagodeiro de uma forma mais desplugada, num show que foge totalmente do que ele já fez até então. A primeira apresentação fora do eixo Rio-SP foi em Curitiba, na última quinta-feira (25).

À Tribuna do Paraná, o cantor confirmou que teve que se reinventar para buscar esse projeto. “É diferente, mas para um lado bom. Porque é muito gostoso você ver as pessoas sentadas e prestando atenção no que você está fazendo, no repertório que preparamos. É um show que me dá oportunidade de mostrar outro lado também, que as pessoas já até viram em participações que faço, com artistas de outros gêneros, mas nunca numa apresentação só minha”, explicou.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Show de Curitiba foi o primeiro fora do eixo Rio-SP da turnê. Foto: Lucas Sarzi/Tribuna do Paraná
Show de Curitiba foi o primeiro fora do eixo Rio-SP da turnê. Foto: Lucas Sarzi/Tribuna do Paraná

Trazendo um repertório bem vasto, com músicas lançadas por ele, mas focando bastante em alguns covers, Thiaguinho explicou que se inspirou em artistas que significaram para ele de alguma fora. “Busquei muita gente que me influenciou, porque cresci ouvindo de tudo”, disse.

Nesse novo projeto, que veio de dois EPs que originaram agora, há menos de um mês, um álbum completo, Thiaguinho foi atrás dessa busca por suas essências. “Mas transformar o pagode numa música que não tenha gênero pra mim fica fácil, porque eu penso na música de forma universal, escuto de tudo e deixo tudo influenciar, o que faz com que minha música fique com um tom pop. Minha música foi feita pensando no samba, mas tem muita influência de outros gêneros, então fica tudo em casa”.

Uma de suas novas músicas, Eu Ando Mentindo Demais, parceria com Luan Santana, foge totalmente do que Thiaguinho já tinha feito, que era um som mais animado bem pagode. Sobre a possibilidade de ‘sair’ do estilo musical que o consagrou, o cantor disse não pensar. “Sair do pagode não tem como porque o pagode não vai sair de mim, mas cantar outras coisas é o presente. O AcúsTHico é isso, voz e violão, piano. Nunca penso na música como uma bandeira, faço com a intenção de levar alegria e amor às pessoas, assim como muitos outros cantores fazem. A gente vive um momento muito assim, principalmente pela juventude, você pega o telefone de um jovem, ele ouve Thiaguinho, mas acaba a música e vem Ludmilla, então acho isso bacana demais”.

+Leia também: Sandy & Junior não vão tocar no Maracanã, nem gravar DVD, como especulado

Além de suas próprias músicas, cantor também interpreta alguns covers nos shows da turnê. Foto: Lucas Sarzi/Tribuna do Paraná
Além de suas próprias músicas, cantor também interpreta alguns covers nos shows da turnê. Foto: Lucas Sarzi/Tribuna do Paraná

Fortalecimento do samba e do pagode

Com o surgimento de novos pagodeiros, o samba se fortaleceu ainda mais. Mas Thiaguinho destaca que, para ele, o gênero sempre esteve forte. “O samba, o sertanejo, o forró, são gêneros muito brasileiros e que fazem parte do cotidiano das pessoas, da história do país. Não consigo imaginar um momento mais ou menos do samba”.

Segundo Thiaguinho, o momento de revival dos anos 90 fez sim com que o samba e o pagode ficassem ainda mais sob holofotes. “Esse lance [de relembrar os anos 90] tem muito a ver com o nosso saudosismo, de olhar para trás e pensar ‘no nosso tempo’, então isso refletiu sim na minha carreira, porque os grupos de pagode dos anos 90 e 2000 foram os que mais me influenciaram na minha carreira. Digo que isso refletiu no Tardezinha [último projeto do cantor] que foi um sucesso, fiquei quatro anos fazendo e passei várias vezes por Curitiba. Digo que os anos 90 vão refletir para o resto da vida”, considerou. Veja a entrevista completa:

Já ele volta!

Tardezinha, o último projeto de Thiaguinho, por sinal, se despede aos poucos para dar espaço ao novo AcúsTHico e Curitiba não deve ficar de fora dessa turnê de encerramento. Por enquanto, o que se sabe é que o cantor tem data marcada para voltar a Curitiba, no dia 24 de agosto, na Live Curitiba, mas num show diferente, dividindo palco com Péricles, outro gigante do samba.

Thanos transforma tudo em pó quando alguém busca pelo nome dele no Google