André Bankoff levou um susto ao saber que teria menos de uma semana para se preparar para Bang Bang, da Globo. Também pudera. Até então o ator só havia feito pequenas participações em Carga Pesada, na minissérie Mad Maria e no filme Popstar, estrelado por Xuxa. A sorte de André foi se identificar logo de cara com as características de seu personagem. Apaixonado por esporte e tão ?de bem com a vida? quanto Peter Jonhson, seu papel na novela, André não teve dificuldade na hora de compor o caubói. ?Só tive que caracterizar a maneira largada de andar e aquele jeito conquistador dele. O resto é muito parecido comigo?, revela. Nem a baixa audiência de Bang Bang e as dificuldades na gravação desanimaram o jovem ator. ?Quem passa por isso logo de cara está pronto para encarar qualquer coisa no futuro?, aposta André, que abandonou a carreira de modelo em Nova Iorque para encarar o novo trabalho.

Um certo toque de urgência, no entanto, parece fazer parte de sua história. André lembra que, quando recebeu a notícia por telefone, ainda trabalhava nos Estados Unidos como modelo. ?Peguei o primeiro avião e já desembarquei no Brasil pronto para começar a rodar?, gaba-se. A partir daí, se superar na urgência das oportunidades passou a ser seu principal foco. Depois da corrida estréia, precisou se adaptar ao ritmo puxado da novela, por conta da falta de frente dos capítulos, e ainda arrumar tempo para estudar interpretação. ?Fiquei muito assustado no início. Houve dias em que o texto da novela chegava às 2 h da manhã e a gravação era às 8 h, para passar no mesmo dia?, recorda.

 A turbulenta rotina e a mudança de autor no meio da novela – numa tentativa de deter a queda de audiência da trama – trouxeram modificações no desenrolar da história do personagem. A ponto de Peter ter sido temporariamente retirado da novela. O personagem, contudo, retorna no final para o desfecho que seu triângulo amoroso -que envolve os personagens Doroty e Dong Dong, vividos por Cris Bonna e Jairo Matos. André só lamenta pelas mudanças no elenco. Mas sabe que lidar com esses e outros imprevisto, só acaba contribuindo para seu aprendizado.

 Além do longa Popstar, gravado em 2002 durante o período em que estava na Oficina de Atores da Globo, André deu sorte. Nas participações que fez em minisséries contracenou com atores de peso como Stênio Garcia, Antônio Fagundes, Tony Ramos e Cássia Kiss. Além disso, participou de workshops de interpretação, gravou comerciais e apresentou o programa Moto?n Roll, da SportTV.

 Nascido em Americana, André confessa que não perde uma chance de ficar perto da família, no interior paulista. Por enquanto, ainda divide seu tempo na ponte aérea Rio-São Paulo. Mas em breve pretende morar no Rio de Janeiro, onde integra o grupo teatral Nós do Morro. O resultado de toda essa dedicação, André pretende mostrar logo. Para o final de 2006, quer dar início à montagem de sua primeira peça teatral. ?Estou numa grande fase como ator e como ser humano. Tenho me dedicado muito, tendo aulas diárias de interpretação?, orgulha-se André. E vai mais longe. Para o ano que vem, o ator planeja ir para os Estados Unidos ou Cuba pesquisar escolas de teatro locais. ?Por enquanto é um plano distante, pois, antes, quero solidificar minha carreira aqui no Brasil?, acrescenta.

 O caminho para isso, ele garante já estar trilhando. Depois de todo o aprendizado proporcionado ao compor o esportista Peter Jonhson, André pretende fazer mais uma novela. Para isso, ele está aguardando os resultados de mais dois testes que fez na Globo. Além de mais esse trabalho na tevê, outra meta é fazer um longa em breve. Mas os frutos de todo esse esforço o ator espera colher com o tempo e sem pressa. ?Mais uma novela vai ser uma grande porta para mim. O resto é conseqüência de um bom trabalho?, conclui.