Divulgação
Érika Mader, a Suzaninha de Paraíso tropical.

Érika Mader poderia ter sido beneficiada pelo sobrenome famoso. Mas não foi a tia Malu Mader quem garantiu sua entrada em Paraíso tropical, da Globo. A atriz, que interpreta a estudante Suzaninha na trama, recebeu o convite do próprio Gilberto Braga depois que o autor viu sua atuação na série Mandrake, da HBO. Gilberto avisou a alguns conhecidos que estava separando uma personagem para ela em sua próxima novela, mas Érika achou que fosse brincadeira. ?Fiquei muito feliz e não esperava que isso fosse acontecer tão rápido. Topei na hora?, conta.

Estudante de teatro desde os 12 anos, Érika interpretava uma das mulheres da vida do protagonista, interpretado por Marcos Palmeira. Na época, gravou cenas que exploravam sua sensualidade e seu corpo nu. Mas a carreira começou nos palcos, atuando em dois espetáculos. O primeiro, um clássico infantil de Maria Clara Machado, As cigarras e as formigas. Pouco tempo depois foi convidada para integrar o elenco de Mordendo os lábios, com texto e direção de Hamilton Vaz Pereira. Foi aí que a atriz começou a tomar mesmo gosto pelas artes cênicas. ?Sempre tive fascínio por teatro, mas estar no palco foi uma experiência indescritível. Assim que tiver tempo, quero voltar. Aliás, preciso!?, exagera a moça.

Aos 21 anos, Érika Mader acredita que os avanços em sua carreira estão acontecendo do jeito e no tempo certo. Para a atriz, a prova disso foi a escalação para viver a estudante Suzaninha em Paraíso tropical. É que, com uma realidade próxima a de sua primeira personagem em uma novela, ficou mais fácil trabalhar na composição do papel. ?Estou adorando o texto e a Suzaninha tem várias coisas em comum comigo. As pessoas apostaram no que achavam que eu poderia oferecer e acho que está funcionando?, opina.

Na história, Érika interpreta uma sobrinha do executivo Vidal, de Otávio Müller. Ela mora com o tio e tem uma forte relação de amizade com Camila, personagem de Patrícia Werneck. Em várias cenas das duas ficou no ar um interesse de sua personagem em Fred, de Paulo Vilhena, marido de sua melhor amiga na novela. Agora, com a mudança nos rumos da história e a separação do casal, existe a possibilidade de Suzaninha se envolver com o rapaz e formar um novo triângulo amoroso na trama. ?Não sei o que está reservado para a minha personagem, mas espero que sejam coisas boas. O público me pára na rua e se mostra torcendo por ela?, garante.

Além de sua personagem em Paraíso tropical, Érika aguarda ansiosa o lançamento de Pode crer, o segundo longa-metragem de sua carreira. Gravado no ano passado na cidade do Rio de Janeiro, o filme tem lançamento previsto para até o fim deste ano. Depois de experimentar veículos diferentes, a atriz não sabe definir qual é o seu preferido, mas demonstra estar focada em alavancar a carreira na televisão. ?Espero que logo apareça uma boa personagem para mim. São três experiências fantásticas, mas acho que a tevê vai deixar aquele gostinho de ?quero mais??, diz.