O Paraná vai receber no segundo semestre deste ano uma exposição especial sobre o poeta chileno Pablo Neruda. O evento foi acertado pela secretária de Cultura, Vera Mussi, durante a missão liderada pelo governador Roberto Requião na semana passada no Chile. “A oferta foi feita pelo Ministério da Cultura do Chile, que se propôs enviar material sobre o poeta. Será uma mostra comemorativa ao centenário de Neruda”, explica a secretária.

Em junho, haverá uma exposição em Santiago e parte do material será enviado ao Paraná. “O Neruda é uma espécie de herói nacional no Chile. O governo chileno ficou sensibilizado com o nosso interesse pelo poeta e, além do material, ofereceu todo tipo de ajuda”, conta Vera Mussi. A mostra terá também a participação de um poeta chileno da atualidade e de um poeta paranaense. Os dois vão declamar as poesias de Neruda.

O evento vai promover ainda discussões sobre poesia e contará com fotos exclusivas do poeta chileno ao lado de brasileiros como Vinícius de Moraes, Tiago de Mello e Jorge Amado. “Outra novidade será um livro de memórias de Neruda proibido Chile. O livro foi publicado usando a obra de Jorge Amado como disfarce. Por isso, vamos procurar Fundação Jorge Amado em busca de outros trabalhos dos dois.” Poemas e fotografias de Neruda com sua última esposa, Matilda, também estarão expostas.

A viagem ao Chile viabilizou ainda vinda de uma exposição sobre o império Inca. Vera Mussi visitou, em Santiago, o Museu Pré-Colombiano e conseguiu indicações sobre artistas peruanos e bolivianos para enriquecer a exposição. “É necessário conhecermos mais a história do nosso continente. Temos de aprofundar o assunto e mostrar como foi a América Latina. Vamos mudar um pouco os paradigmas culturais”.