Juca Chaves vai se apresentar
com o Quarteto de Câmara.

Com a língua afiada e muitas piadinhas no repertório, o humorista Juca Chaves apresenta o show Juca bom de câmara, no Teatro Guaíra, amanhã e sábado. Com o acompanhamento do Quarteto de Câmara, da capital, Juca sobe ao palco com sátiras, humor e as modinhas de amor presentes na carreira desde o início. Acompanhado pelo violão ou alaúde, o humorista continua se apresentando pelo País; de forma independente, produz e canta suas trovas e serestas. Durante uma hora e vinte minutos de espetáculo o comediante revive junto ao público alguns de seus melhores momentos.

Recheadas de discursos que satirizam principalmente a política e a economia, Juca compôs mais de trezentas modinhas, a maioria gravada em Cd ou LP. Entre as canções para este show estão Nasal sensual, Caixinha, obrigado e Presidente bossa nova. Esta última caricaturava o ex-presidente Juscelino Kubitschek. ?Meu primeiro disco de humor só apareceu em 1970, mas a primeira sátira foi Presidente bossa nova, quando eu tinha 16 anos?, conta Juca. O espetáculo ainda apresenta as trovas: Circo Sdruws, Vá tomar caju, Por quem sonha Ana Maria?, Dona Maria Tereza e outras.

Atualmente Juca Chaves vive na Bahia com a mulher, Iara, e as duas filhas, Maria Clara e Maria Moreira. Direto de sua casa grava um programa televisivo que vai ao ar pela TVE há três anos. ?Esse programa, o Só para inteligentes, tem feito sucesso. Pena que até agora o governador da Bahia não tenha entendido o nome?, fala Juca. Paródias como essas, muitas vezes reais, em outras piadas, marcaram a carreira do carioca nos teatros e no programas de televisão.

Juca Chaves

Nascido no Rio, foi em São Paulo que Juca estudou e se interessou por música e poesia. Após estudar piano e teoria musical com professores renomados, formou um grupo musical denominado Seresteiros de São Paulo. Seu sucesso surge ao mesmo tempo em que a bossa nova de João Gilberto explode, no final dos anos 50s. Após muitas modinhas e sátiras, Juca vai para Lisboa (Portugal) em 1962, onde atua como humorista e acaba se mudando para a Itália, onde vive e trabalha em televisão por cinco anos.

Serviço:

Juca bom de câmara no Auditório Salvador de Ferrante (Guairinha), amanhã (16), e sábado (17), às 21h. Ingressos a R$ 40. Estudantes e professores pagam meio ingresso.