A combinação entre luz e movimento, conferindo leveza, cor e beleza a chapas de metal – material antes duro e sem vida – é a primeira impressão que se tem do trabalho do artista plástico Claudio Alvarez, que lança obras inéditas e seu mais novo catálogo no dia 8 de maio, na galeria Ybakatu, em Curitiba.

A segunda impressão do expectador é, de certa forma, resultado da experiência de modelagem do metal e o constante desafio de manipulação e transformação de outros materiais: o que se vê não está fisicamente presente, mas faz parte de uma ilusão de ótica.

A impressão é tão forte que provoca, instiga e propicia a verdadeira interação com a obra observada – o expectador quer tocar e compreendê-la. Com o auxílio da percepção do observador, o metal torna-se líquido; o irreal materializa-se; cores tomam forma; e mais.

Satisfeita a curiosidade do expectador, certamente uma impressão vai permanecer: o trabalho de Claudio Alvarez é engenhoso, provocativo, lúdico e, acima de tudo, belo.

O catálogo “Aparências” traz dez obras no total, sendo algumas peças componentes de instalações. Destas, a série “Espaços” da obra “Instalação para Viagem” é inédita no Brasil, tendo participado de duas exposições, uma na Galícia, Espanha, e em Lisboa, Portugal.

O “Coletor de Imagem” e outra instigante obra – ainda sem título – também não foram vistas por aqui. Outras peças de Alvarez comporão o lançamento do catálogo.

As obras mesclam elementos como luz, movimento e fotografias, explorando madeira, aço, carbono, tecido, lentes, projetores, refletores e motores. O catálogo “Aparências” é um projeto aprovado pela Lei de Incentivo à Cultura, pelo Mecenato Subsidiado (PAIC), com o incentivo da Nokia Siemens Networks.

O conhecimento da cinética e da ótica, aliado à curiosidade de artista de Alvarez, fazem com que a ciência seja empregada a favor da arte, ainda que seus trabalhos não tenham qualquer função científica – como o próprio artista faz questão de ressaltar – e sim, uma função poética ao usar a percepção e a sensorialidade. “Tudo o que vemos tem aparência, até mesmo a ilusão. Faço uma brincadeira do que é real e ilusório, por meio da interação”, explica Alvarez. 

O artista trabalha todos os dias e gosta de conhecer novos materiais e técnicas, mesmo tendo focado seus últimos trabalhos à investigação da luz. Já o movimento é a primeira coisa que atrai a atenção dos bebês no início do seu desenvolvimento. “O movimento é lúdico”, diz Claudio.

Questionado sobre seus próximos projetos, Claudio enfatiza: “consigo entender o hoje. O caminho deste trabalho é intenso e eu poderia dedicar-me a ele por muito tempo.

A construção de dessas obras te leva a pensar se as pessoas estão vendo o mesmo que você. Eu me pergunto se isso tudo é importante. Mas o que quero é que essas obras façam sentido e que atinjam as pessoas. É isso que vai me fazer feliz”. 

Sobre o artista

Claudio Alvarez é natural de Rosário, na Argentina. Mora em Curitiba desde 1977, onde vem desenvolvendo sua arte e objetos de design. Desde dezembro de 2009, Alvarez está instalado em um galpão que já foi um armazém de cereais e uma fábrica de chás, em Campo Largo. Agora, o local é o atelier-oficina deste, que é um dos poucos artistas a se dedicar à pesquisa de luz e movimento na concepção de trabalho artístico.

Alvarez participou de várias exposições nacionais e internacionais, destacando-se entre elas: Geração80/Parque Lage, (RJ, 1984); 6ª Trienal de Osaka, Japão (1995); Museu da Casa Brasileira (SP, 1996); Balaio Brasil – SESC Belenzinho (SP, 2000); ARCO – Madrid/Espanha (2007), através da galeria Ybakatu, que o representa.

Em 2008, com a série “Espaços” da obra “Instalação para Viagem”, participou do Encontro Internacional de Artistas “dos Orillas”, na Espanha, e também de duas exposições simultâneas em Portugal. Claudio Alvarez é representado pela Galeria Ybakatu Espaço de Arte que, desde sua inauguração em 1995, tem como proposta apresentar a arte contemporânea.

Serviço:

Artes plásticas – escultura – Lançamento Catálogo APARÊNCIAS, de Claudio Alvarez

Data: 8 de maio

Horário: das 11h às 15h

Exposição: 8 de maio a 26 de junho

De terça à sexta, das 14h às 19h, e aos sábados, das 10h às 13h

Local: Galeria Ybakatu – Rua Itupava, 414 – Alto da Rua XV – Curitiba – PR

Informações: (41) 3264 4752 ou www.ybakatu.com.br

Entrada franca