Rio – A classificação antecipada para a disputa da Série C do campeonato brasileiro deste ano e da Copa do Brasil de 2006 foi o saldo positivo imediato da conquista da Taça Guanabara pelo Volta Redonda. A festa da vitória sobre o Americano, nos pênaltis, domingo, no Maracanã, durou toda a madrugada e levou milhares de pessoas ao centro da cidade do interior do Rio. Ainda eufóricos com o título, os dirigentes do clube sabem dos problemas para manter o time após o campeonato carioca, cujo término está previsto para abril: dos 11 titulares pelo menos sete já têm proposta para deixar o Volta Redonda. O atacante Túlio, destaque da equipe na competição, interessa a dois clubes da Primeira Divisão do brasileiro e não esconde o desejo de voltar a lutar pela artilharia do principal torneio de futebol do País – já conseguiu o título de goleador por duas vezes. Agora, no entanto, Túlio quer tranqüilidade para a disputa do segundo turno do carioca. "Depois, só Deus sabe o que vai acontecer comigo, se fico ou se vou. Meu lugar é na área", desconversou. Ele quer continuar no Rio e pode voltar a jogar no Botafogo. Os meias Jonílson e Glauber já acertaram contrato com clubes da Série A e deixarão o Volta Redonda um dia após a final do campeonato carioca – a Taça Guanabara equivale ao primeiro turno e o seu campeão decide o carioca com o vencedor do segundo turno, a Taça Rio. Glauber é um jogador habilidoso, driblador e de toque refinado, talvez a grande revelação da competição. Jonilson é forte na marcação. "O sonho de todos aqui é jogar num clube grande, de maior visibilidade. Ninguém pode negar isso", disse Glauber. Outro que não deve permanecer em Volta Redonda é o goleiro Lugão, o principal atleta do clube na decisão, quando defendeu dois pênaltis e contou com a sorte em outra cobrança, em que a bola bateu na trave.