O Atlético recebe o América-RN hoje, no Ecoestádio, às 16h, em rodada que pode colocar o time ainda mais perto da Série A de 2013 e até mesmo fazê-lo entrar de vez na briga pelo título. Para se aproximar ainda mais da elite do Brasileirão, basta o Furacão bater o rival desta tarde. Assim, se manterá, no mínimo, a 4 pontos do São Caetano, que é o adversário mais próximo na classificação.

Mas o que deixa a 35.ª rodada mais interessante para o Rubro-Negro é a possível combinação de resultados que pode colocar o time em um posição ainda mais alta na tabela. Derrotas de Criciúma e Vitória fazem o Furacão subir para a segunda colocação, passando a brigar diretamente contra o Goiás pelo título da Série B. Os catarinenses recebem o São Caetano e os baianos encaram o América-MG.

Mas ainda que o tropeço do Criciúma ajude o Atlético a melhorar sua colocação, uma vitória catarinense pode ser ainda mais interessante. Se o Tigre conseguir bater o São Caetano, vai facilitar o caminho do Furacão, desde que confirmada a vitória do Rubro-Negro. Com esta combinação, o Atlético abriria 7 pontos de vantagem para o Azulão, enquanto o Criciúma se garante matematicamente na Série A de 2013. O mesmo ocorre com o Goiás se vencer o Boa Esporte hoje.

Sem problemas com lesões ou cartões, o técnico Ricardo Drubscky tende a repetir a escalação dos jogos recentes. Porém, pode fazer uma única alteração, devolvendo Cleberson, que desfalcou a equipe nas duas partidas anteriores, ao time. A dupla Cleberson e Manoel é dona da melhor defesa da Segundona, ao lado do Goiás, com apenas 33 gols sofridos.

Independentemente de ter a zaga titular, o que Ricardo Drubscky quer é um Furacão bem ofensivo para atingir o objetivo acesso o quanto antes, mesmo evitando contas ou projeções. “Continuo me preocupando sempre no próximo adversário e a matemática que me interessa são os próximos três pontos”, reafirma Drubscky.

Cauteloso, e sob a expectativa de manter o desempenho nos jogos recentes, a orientação do comandante é para que a equipe repita os bons números em alguns fundamentos básicos. “Estamos com uma média de 550 passes e quase 20 finalizações por partida. Somos um time que controla o jogo e é ofensivo. Amanhã, vamos buscar impor nosso ritmo, com a preocupação de estarmos na reta final”, afirma.