O técnico Óscar Tabárez tentou ser misterioso, não divulgando a escalação do time e comandando um treino fechado no Estádio Independência, nesta terça-feira. Mas o Uruguai, que só pisou no Mineirão para um rápido reconhecimento do gramado, quer surpreender o Brasil jogando no ataque, com três atacantes.

E o treinador, sempre educado e com muita classe, fez até uma certa provocação ao time de Felipão. “Não quero falar demais, mas o Brasil não enfrentou uma equipe com um ataque que tem o Uruguai”, disse.

Ele se refere ao trio de ataque formado por Diego Forlán, Suárez e Cavani. Os três estão confirmados na equipe que encara o Brasil às 16 horas desta quarta, no Mineirão. “Não é que faço mistérios, mas não sou obrigado a abrir o treino, e isso me é conveniente. Amanhã vão saber qual é o time.”

Tabárez disse que sabe o quanto será difícil vencer o Brasil dentro do Mineirão, mas que o Uruguai vai “lutar pelo resultado.”

Uma vantagem que o Uruguai vai se aproveitar é o fato de que os titulares estão descansados, porque na última partida da primeira fase foi o time reserva que goleou o Taiti por 8 a 0, domingo. Já o Brasil fez a “decisão” do primeiro lugar do Grupo A, com a Itália, no sábado.

O técnico do Uruguai só não quis comparar a partida desta quarta com a que determinou o título Mundial de 1950, no Maracanã. “50 é incomparável, aquele time está num altar, agora o mundo mudou, o Brasil é pentacampeão. Sabemos do representou 50, mas neste momento é melhor deixarmos isso de lado.”