O Santos se recuperou em grande estilo do apagão que sofreu domingo em Campinas. Recebeu o vice-líder Atlético-MG e goleou com autoridade e bom futebol. Venceu por 4 a 0 e se manteve no bloco dos times que têm o direito de sonhar com uma vaga na Libertadores.

Sem poder contar com o volante Leandro Donizete, o técnico Levir Culpi optou por uma formação muito ofensiva: um volante, dois meias e três atacantes. A intenção de atacar em busca da vitória que não deixasse o Corinthians fugir mais um pouco na ponta era clara, mas o cobertor logo se revelou curto.

O Atlético ficava com a bola e tinha presença na frente, mas deixava muitos espaços em seu campo. E isso é um perigo contra um adversário que tem jogadores habilidosos e que finalizam bem.

O Santos, mesmo jogando em casa, não se incomodou em ser o time a jogar no contragolpe. Carlos perdeu um gol feito para o Atlético aos 8 minutos, o que fez muita falta para o time mineiro. E aos 37 minutos o time pagou por esse erro e pela falta de proteção na frente de sua área. Gabriel recebeu na direita, foi levando pelo meio sem problemas e bateu da entrada da área: 1 a 0.

Levir Culpi não aproveitou o intervalo nem para mexer no time nem para tentar acertar a marcação. E o Santos não demorou para tirar proveito disso. Aos 6 minutos, num contra-ataque, Ricardo Oliveira quase marcou. Mas três minutos depois, em outro contragolpe, o Santos não perdoou. Lucas Lima deu um passe primoroso e Gabriel avançou livre pelo meio até tocar com precisão na saída de Victor.

Esse gol matou o Atlético, mas não acabou com o apetite santista. O time tocava de pé em pé como se do outro lado houvesse cones, e não um adversário que luta pelo título. Lucas Lima fazia o que queria com a bola, e aos 26 minutos deu um presentão para Ricardo Oliveira. Entrou na área pela direita e, quando todos esperavam o chute a gol, rolou no segundo pau para o artilheiro mandar para a rede.

Com 3 a 0 no placar Dorival Júnior chegou à conclusão de que o melhor a fazer era poupar suas estrelas para o clássico com o Corinthians. Tirou Gabriel, Ricardo Oliveira e Lucas Lima e colocou dois garotos em campo. Mesmo assim o baile continuou, e aos 46 veio o gol de Marquinhos Gabriel.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 4 x 0 ATLÉTICO-MG

SANTOS – Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima (Leandro); Gabriel (Marquinhos), Ricardo Oliveira (Vitor Bueno) e Marquinhos Gabriel. Técnico – Dorival Júnior.

ATLÉTICO-MG – Victor; Patric, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca, Giovanni Augusto (Dodô) e Dátolo; Luan (Cárdenas), Lucas Pratto e Carlos (Thiago Ribeiro). Técnico – Levir Culpi.

GOLS – Gabriel, aos 37 minutos do primeiro tempo; Gabriel, aos 9, Ricardo Oliveira, aos 25, e Marquinhos Gabriel, aos 46 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Héber Roberto Lopes (Fifa/SC).

CARTÕES AMARELOS – David Braz e Giovanni Augusto.

RENDA – R$ 235.610,00.

PÚBLICO – 6.179 pagantes.

LOCAL – Vila Belmiro, em Santos (SP).