O Santos de Neymar e Muricy Ramalho somou 53 pontos no Brasileirão do ano passado. Nesta temporada, sem o craque e com Claudinei Oliveira no comando, já tem os mesmos 53 pontos faltando uma rodada para o fim da competição. É nesses números que se apega o treinador, que chegou como interino, para defender o seu trabalho.

“O Santos ficou sem o Neymar muitos jogos ano passado, mas eu não tive nenhum jogo com ele no meu comando. Ano passado o Santos fez os mesmos 53 pontos. Já chegamos aos 53 pontos, faltando uma rodada. É muito para o clube? É pouco? Quem dirige o clube é que tem que julgar”, comentou Claudinei, após a vitória da equipe santista sobre o Atlético-PR, por 2 a 1, domingo à noite, em São José do Rio Preto.

O treinador, que assumiu o time na terceira rodada, como interino, foi mantido no cargo até o fim do Brasileirão, mas não convenceu a diretoria, que já avisou que vai atrás de um treinador de renome para 2014. Mas Claudinei acredita que fez um bom trabalho. Para isso, compara a campanha do Santos com a dos times da parte de baixo da tabela.

“Para mim, por ser início de trabalho, e comparando quem está brigando para não cair, foi um ano positivo. Longe das tradições do time, mas o meu trabalho foi muito bom. Pego os números para falar em cima de números. Se é bom ou ruim vocês (jornalistas) que têm que julgar”, apontou ele.