Enquanto até o Cruzeiro, bicampeão brasileiro, já contrata reforços, o Santos ainda terá de esperar pelo menos mais uma semana para começar a pensar na solução de inúmeros assuntos pendentes e na formação de um time forte para 2015. Com a anulação da eleição e a marcação de uma nova para o sábado, das 10h às 20h, a previsão é que o eleito comece a trabalhar na segunda-feira seguinte, dia 15, num período de transição administrativa.

“Isso vai comprometer o início do ano do clube. Já que há algumas rodadas o Santos não tinha mais pretensões no Brasileiro, seria possível antecipar muita coisa e executar esse planejamento. Infelizmente, já estamos atrasados”, disse Enderson Moreira. “Quando o clube entrar no mercado os principais jogadores já terão sido contratados e os preços serão mais altos”.

O novo presidente vai ter de atacar rapidamente em várias frentes. Um emissário experiente deve ir ao Rio para pedir que a Globo libere imediatamente boa parte dos R$ 80 milhões da cota de TV de 2016, para saldar compromissos de curto prazo. Também será preciso preencher os cargos de direção do futebol (superintendência e gerência) para em seguida decidir se Enderson continuará como técnico. Só então começará a se definir o grupo de jogadores para a próxima temporada.

Outro dirigente da nova administração vai ter de negociar com credores e pagar o direito de imagem e o salário de carteira dos jogadores, referentes aos meses de outubro e novembro, além da folha de 13º e de férias.

Enderson acredita que o Santos vai ter de negociar dois ou três titulares e que ainda pode perder outros jogadores de qualidade, como Robinho. O atacante está emprestado pelo Milan até o meio do ano, mas pode sair a qualquer momento se for do interesse do clube italiano.

Como Robinho custaria em torno de R$ 800 mil mensais ao Santos, tornou-se caro demais para disputar apenas o esvaziado Campeonato Paulista, além de seu futebol ter perdido em qualidade em relação à sua segunda passagem pela Vila Belmiro, em 2010. Consta que Robinho teria propostas do futebol norte-americano e do Catar.

Outro que deve sair assim que chegar a primeira proposta é Leandro Damião, que teve uma temporada decepcionante e está queimado com a torcida. O seu destino pode ser o Cruzeiro ou algum clube médio da Europa.

Se Enderson for mantido, vai pedir a contratação de pelo menos quatro reforços para entrar direto no time, apontar quem deve renovar contrato, apresentar a lista de dispensa e sugerir o empréstimo de algumas das revelações da base para que adquiram experiência.